Tudo sobre Enfisema Pulmonar: Doença Respiratória

Efisema ou enfisema pulmonar é uma doença progressiva e faz parte de um grupo de
doenças pulmonares chamado DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), na qual também inclui a bronquite aguda.

O tabagismo constitui 80% das causas do enfisema pulmonar, mas a exposição a poluentes e/ou químicos também danificam os alvéolos pulmonares.

Para entender melhor sobre o enfisema pulmonar, acompanhe este conteúdo em que
abordaremos as causas, sintomas e tratamentos.

O que é e como se desenvolve o enfisema pulmonar

Enfisema pulmonar é uma doença pulmonar obstrutiva crônica que inflama, obstrui e afeta os alvéolos pela inalação excessiva de certos agentes.

Com os alvéolos destruídos, as trocas gasosas de oxigênio (o2) e dióxido de carbono (CO2)
não funcionam como deveriam, o oxigênio circula em pouca quantidade no sangue, levando a falta de ar (dispneia).

Enfisema é câncer?

O câncer de pulmão, como qualquer câncer, é caracterizado pelo crescimento desorganizado de células malignas ocasionado por uma quebra dos mecanismos naturais do pulmão. Ou seja, o enfisema não é provocado pelo aumento anormal de células, e sim pela destruição dos alvéolos pulmonares.

Como os sintomas do câncer de pulmão são semelhantes ao do enfisema, é importante saber que a DPOC está entre as causas do câncer pulmonar. Portanto, enfisema pulmonar não é câncer, mas é uma das causas da grave enfermidade.

Causas do enfisema pulmonar

• Tabagismo;

• Inalação de gases tóxicos;

• Genética;

• Deficiência da proteína alfa-1-antitripsina.

A alpha-1-antitripsina é uma proteína produzida no fígado e enviada aos pulmões através da corrente sanguínea para protegê-los de danos. A falta dessa proteína pode gerar uma doença pulmonar obstrutiva crônica, porém, a incidência é de 1%, ou seja, um caso raro. Os sintomas mais comuns da deficiência da alpha-1-antitripsina incluem falta de ar e problemas de visão.

Qualquer fumaça que inalamos pode levar a enfisema nos pulmões, portanto,
independentemente de você fumar, não fumar ou ser fumante passivo (aquele que convive com fumantes), todos nós corremos o risco de sermos afetados pela enfisema pulmonar, mas fumar trará um risco maior de qualquer doença pulmonar ou em outros órgãos.

Fatores de risco para a enfisema pulmonar

• Má nutrição;

• Poluição ambiental;

• Baixa temperatura;

• Histórico familiar de DPOC;

• Infecções respiratórias.

Se a pessoa, além de fumar, também respirar certas substancias químicas ou poeira como
madeira, produtos de mineração, poluentes como escapamento de carro, vapores de
combustíveis, fumaça provindas de pizzaria ou carvoarias, ela tem um risco maior de enfisema.

Sintomas do enfisema pulmonar

Os sintomas do enfisema pulmonar são bem característicos a outras doenças pulmonares
como tosse e falta de ar. Conheça todos os sintomas da doença:

• Tosse constante;

• Falta de ar;

• Fadiga;

• Produção de muco;

• Insônia;

• Infecções pulmonares frequentes;

• Redução de apetite;

• Perda de peso;

• Hipertensão arterial;

• Cianose (unhas azuladas devido à baixa concentração de oxigênio);

Não é necessário esperar o enfisema se instalar totalmente para procurar ajuda; se você é
magro e tem a caixa torácica grande, em formato de barril, procure atendimento médico, pois isso pode indicar enfisema.

Diagnóstico do enfisema pulmonar

diagnostico enfisema pulmonar
Diagnosticando o enfisema pulmonar

Para detectar a enfisema pulmonar, médicos pedem os seguintes exames:

  • Radiografia do tórax
    A radiografia identifica bolhas de ar e hiperinsuflação dentro dos pulmões.
  • Espirometria ou prova de função pulmonar
    O paciente respira através de um tubo, para o computador registrar os níveis respiratórios. É usado para identificar qualquer DPOC.
  • Gasometria arterial
    Analisa os valores de oxigênio e dióxido de carbono no sangue do paciente. Se o nível de
    dióxido de carbono for abaixo do normal a pessoa tende a sofrer sonolência e confusão, o que pode ser fatal para quem sofre de qualquer DPOC.

Tratamento para o enfisema pulmonar

O enfisema não tem cura, mas existem alguns tipos de tratamentos para aliviar os sintomas da doença:

Inaladores

Broncodilatadores relaxam os músculos dos brônquios e melhora o fluxo de ar.
Há também os corticosteroides inalados, que são bem menos agressivos que os orais e podem ser usados continuadamente sem riscos.

Alguns desses corticosteroides para serem inalados recebem os nomes de: beclometasona,
budesonida, fluticasona, entre outros.

Antibióticos e mucolíticos

Os sintomas do enfisema pulmonar também podem ser combatidas pelos antibióticos,
previnem infecções graves, e os mucolíticos, que reduzem o muco formado pela obstrução das vias aéreas.

Oxigenoterapia

Se a enfisema progredir mesmo diante dos medicamentos citados, o médico poderá
recomendar o tratamento de oxigenoterapia para devolver o oxigênio aos pulmões.

Tratamentos alternativos e caseiros para o enfisema pulmonar

Existem tratamentos naturais que visam aliviar os sintomas do enfisema. São eles:

• Enxofre

Ajuda a reduzir o muco e a inflamação.

• Ginkgo biloba

O ginkgo biloba é um remédio natural, comumente usado para melhorar a memória, concentração e ainda ajuda a reduzir os riscos de trombose por atuar no Sistema Nervoso Central. Além disso, é também usado para fortalecer os pulmões.

• Sementes de uva

O extrato de sementes de uva ajuda a reduzir a destruição de células em fumantes.

• Óleos de eucalipto ou alecrim

Adicione óleos essenciais de eucalipto ou alecrim em uma panela de água fervida e inale o aroma regularmente. A inalação ajuda a dispersar o muco.

• Alimentos antioxidantes

Alimentos antioxidantes
Alimentos que melhoram o funcionamento dos pulmões

Alimentos como frutas secas, cereais integrais, verduras, gérmen de trigo, etc são antioxidantes e melhoram no funcionamento dos pulmões.

• Flores de malva, lavanda e violeta

Em 1 litro de água, ferva 15 flores de malva, 15 gramas de flores de violeta e 25 gramas de flores de lavanda. Deixe repousar por meia hora, coe e divida-o em 8 partes para tomar 2 vezes ao dia durante 4 dias.

• Chá de pulmonária

Conhecida também por outros nomes como salsa de Jerusalém e erva do pulmão, o chá feito com esta planta traz ótimos benefícios para os pulmões. O chá de pulmonária é desinfetante, adstringente, emoliente, sudorífera, expectorante e pulmonar.

É utilizada em vários problemas como inflamações, cálculo renal, enfisema pulmonar, tuberculose, asma, faringite, ferimentos, bronquite, dentre outros.

Cirurgia em casos de enfisema pulmonar

Se a enfisema chegar ao estágio avançado, a cirurgia deverá ser indicada a fim de diminuir o volume pulmonar.
Um transplante de pulmão só é recomendado em casos extremamente graves do enfisema.

Complicações do enfisema pulmonar

Quando o diagnóstico é positivo o paciente que sofre de enfisema têm mais propensão a desenvolver algumas complicações listadas abaixo:

Pneumotórax – Desenvolvem-se por causa de buracos extensos nos pulmões, que reduzem o espaço para o órgão se expandir;

Problemas cardíacos – O enfisema pode gerar aumento de pressão nas artérias entre o coração e os pulmões, levando o paciente a sofrer problemas cardíacos.

Pacientes com enfisema precisam mudar hábitos para não piorarem a falta de ar. Aprender a executar tarefas mais devagar, usar roupas folgadas que sejam fáceis de se vestir e despir, e emagrecer, caso esteja acima do peso, são alguns desses hábitos.

O enfisema pulmonar é uma doença séria, grave, e as únicas maneiras de se prevenir contra qualquer tipo de DPOC é evitar a exposição a agentes que causam as doenças pulmonares e, caso seja fumante, parar de fumar ajuda muito.

Comece agora mesmo a prestar atenção aos sintomas e possível enfisema pulmonar. Comente e curta O Universo da Saúde no Facebook.