Hidrolipo: conheça os riscos e benefícios dessa cirurgia plástica

Manter o corpo bonito, sem tanto sofrimento e com um pós-operatório mais rápido é a promessa da hidrolipo, uma cirurgia plástica, cuja técnica assemelha-se a lipoaspiração convencional, com poucas mudanças e chamada pelos médicos como apelo de marketing.

Essa contestação médica deve-se ao fato de que a hidrolipo não tem tantas diferenças em relação a lipoaspiração, sendo considerada apenas um marketing, entretanto, há de se observar que as poucas mudanças podem fazer muita diferença na vida do paciente.

Abaixo, você vai conhecer a hidrolipo, a quem é indicado e quais são os riscos dessa cirurgia plástica.

O que é hidrolipo?

Hidrolipo é uma lipoaspiração tumescente, ou seja, utiliza-se anestesia local, com ou sem sedação, ou anestesia peridural antes de remover a gordura localizada.

Diferenças entre hidrolipo, minilipo e lipolight

Não existe diferença entre hidrolipo, minilipo e lipolight, que além desses, a técnica também recebe o nome de lipoaspiração tumescente, HLPA (hidrolipoclasia aspirativa) e lipo fracionada.

Quando é indicado?

A hidrolipo só é indicada para pacientes com pouca gordura localizada e sem flacidez na pele, pois trata-se de um procedimento cirúrgico menor, diferente da lipoaspiração convencional.

Portanto, a hidrolipo reduz as medidas e melhora as curvas de forma mais sutil, sendo útil também para muitos pacientes que utilizam o método como estímulo para manter uma dieta balanceada e começar a praticar exercícios físicos, e assim emagrecer de forma mais efetiva, pois se sentem motivados com o novo contorno corporal.

Como é o procedimento?

O procedimento cirúrgico é rápido e simples, podendo ser feita em um consultório, desde que observadas as condições, como o ambiente estar de acordo com os parâmetros de segurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

A anestesia local pode ser com ou sem sedação. Se o paciente optar por não ser sedado, ele pode acompanhar a cirurgia, mas isso depende da região e de cada paciente.

O médico aplica injeções com soro fisiológico no local onde será retirada a gordura. Por causa do soro fisiológico, as células de gordura incham, e as vibrações produzidas pelo ultrassom causam a ruptura dessas células inchadas. Então, o líquido gorduroso é retirado através de cânulas medindo de 2 mm a 3 mm.

A hidrolipo é mais comum nas regiões do abdômen, costas, flancos (cintura), região externa da coxa (culotes) e interna, axilas, papada, região pubiana e braços, entretanto, a hidrolipo pode ser realizada em qualquer área onde possui gordura localizada.

Duração da cirurgia

A duração da hidrolipo varia de 30 minutos até duas horas, em média, isso vai depender da quantidade de gordura retirada e regiões a serem submetidas ao procedimento.

Quais são os preparativos?

O médico poderá solicitar exames laboratoriais antes da cirurgia para saber se o paciente não tem nenhum problema de saúde que possa complicar o procedimento da hidrolipo.

Apesar de ser uma cirurgia rápida, é indicado que o paciente esteja acompanhado, já que não é necessário internação hospitalar, podendo ele voltar para casa no mesmo dia. Recomenda-se, entretanto, dois dias de repouso antes de voltar à rotina normal.

Riscos e efeitos colaterais

Todo procedimento cirúrgico oferece complicações e efeitos colaterais, mesmo essa técnica sendo a mais simples da lipoaspiração.

hipertensão hidrolipo
Pessoas com hipertensão não devem fazer a hidrolipo

Pessoas com diabetes, hipertensivas, alérgicas a anestesia e mulheres grávidas não devem se submeter a hidrolipo.

Algumas complicações da hidrolipo são semelhantes as que podem ocorrer na lipoaspiração, como:

  • Hematomas;
  • Equimoses;
  • Sangramento;
  • Seromas;
  • Trombose.

Os hematomas, em média, podem permanecer por até 5 dias após o procedimento cirúrgico.

Você também pode gostar destes conteúdos:

Pós-operatório da hidrolipo

É necessário que o paciente deixe a clínica usando uma cinta pós-operatória que só deverá ser retirada após 30 dias.

Sessões de drenagem linfática são recomendadas a fim de eliminar alguma possível gordura e o edema que geralmente ocorre. Os pontos devem ser removidos de 5 a 7 dias.

Somente após duas semanas, o paciente estará apto a praticar atividades físicas, e aguardar mais duas semanas para se expor ao sol, sem esquecer do protetor solar na área tratada cirurgicamente. Manter uma dieta balanceada também é importante para a cicatrização.

Preço da hidrolipo

Em geral, a hidrolipo pode custar de R$ 1.500 a R$ 15.000, dependendo de quantas áreas o paciente escolher. A média para cada região corporal é:

  • Papada, axilas ou queixo: R$ 2.700;
  • Abdômen: R$ 4.500;
  • Quadril, pneus ou cintura: R$ 4.000;
  • Culotes: R$ 3.500;
  • Coxas (região interna): R$ 3.300;
  • Pernas, tornozelos ou panturrilha: R$ 2.700;
  • Joelhos: R$ 2.000;
  • Região pubiana: R$ 1.800;
  • Costas, flancos ou lombar: R$ 3.200.

Os preços da hidrolipo variam muito de região, hospital, clínica, médico, plano de saúde e parte do corpo a ser submetida a cirurgia.

O que comer e o que evitar após a cirurgia?

Uma boa alimentação contribui para a cicatrização do procedimento, redução do inchaço, melhora a atividade intestinal e a imunidade, por isso, é importante não descuidar da saúde para obter melhores resultados com a hidrolipo.

Confira uma lista do que deve ser evitado e consumido após a cirurgia.

O que você deve evitar:

  • Sal em excesso;
  • Enlatados (ervilha, sardinha);
  • Molhos prontos (tomate, maionese, shoyo, ketchup)
  • Conservas (linguiça, salsicha, mortadela);
  • Frios (lombinho, presunto) e patês;
  • Frituras;
  • Carne de porco;
  • Feijoada, mocotó e rabada;
  • Doces;
  • Salgadinhos do tipo snack;
  • Vísceras (moela, coração, rins);
  • Manteiga, creme de leite e nata;
  • Gema de ovo, coco, azeite de dendê.

Alimentos fermentativos e flatulentos como o ovo, repolho e bebidas gaseificadas também devem ser evitadas devido a dilatação estomacal causada por esses alimentos. A dilatação causa cólica, o que é desconfortável para quem realizou uma hidrolipo no abdômen.

O que você pode comer após a hidrolipo:

  • Tomate;
  • Beterraba;
  • Rúcula;
  • Frango;
  • Peixes;
  • Espinafre;
  • Frutas cítricas (laranja, goiaba, kiwi, abacaxi, limão, morango);
  • Alimentos integrais (arroz integral, pão integral, aveia, etc).
Tomate hidrolipo
Tomate é um dos alimentos permitidos após a hidrolipo

Alimentos ricos em vitamina C previnem resfriados, colaboram na formação do colágeno, ajudam na cicatrização e evitam o envelhecimento precoce devido a ação antioxidante da vitamina.

Alguns cuidados extras como beber água, mastigar bem os alimentos, trocar o açúcar pelo adoçante e não ingerir bebida alcoólica contribuem para uma boa recuperação após a cirurgia da hidrolipo e ainda colabora para um bom resultado.

Caso este artigo sobre hidrolipo tenha lhe ajudado, deixe um comentário e curta O universo da saúde no facebook!