Home / Tratamentos e Remédios Naturais / Ácido Tricloroacético – ATA

Ácido Tricloroacético – ATA

O ácido tricloroacético é utilizado no tratamento do HPV, uma doença normalmente transmitida através do ato sexual e que atinge milhares de brasileiros.

O HPV é uma patologia adquirida principalmente por meio da relação sexual desprotegida, podendo ser transmitida através do parto, da mãe para o bebê. Quando não existe nenhum tratamento é possível que o indivíduo desenvolva o câncer de colo do útero e também o câncer de garganta.

É possível que o HPV seja controlado, no entanto, ainda não há cura definitiva para essa doença. O tratamento é feito primeiramente levando em consideração a idade do paciente, o tipo da patologia, grau de extensão e a área das lesões e verrugas.

Ácido Tricloroacético - ata

Uma das substâncias que auxiliam no controle do HPV é o ácido tricloroacético em concentrações de 80% a 90% semanal, geralmente usado quando as lesões se apresentam em proporções menores.

Este artigo explicará o que é ácido tricloroacético, para que serve, seus benefícios, contraindicações, precauções e como usar para tratar o HPV.

O que é ácido tricloroacético?

Ácido tricloroacético é uma substância do tipo ácida aquosa com enorme ação cauterizante, ela somente foi descoberta no ano de 1840, por meio do químico francês Jean-Baptiste Dumas.

Esse elemento é bastante usado no tratamento de feridas, calos, patologias na pele, sangramentos nasais, verrugas e também aplicado em algumas doenças sexualmente transmissíveis, como, por exemplo, o HPV e a tricomoníase.

Soluções que possuam o ácido tricloroacético como composto são possíveis de serem utilizadas no tratamento de verrugas, podendo também ser usado contra as verrugas genitais. É visto como uma substância segura para o uso de mulheres grávidas.

Atualmente, ele pode ser usado no segmento dermatológico para a redução de cicatrizes de acnes e prevenção do envelhecimento cutâneo.

A penetração do ácido tricloroacético na pele é apontado como média quando possui concentração de 20% a 35%, no entanto, o peeling deste ácido apresenta boas reações se tratando de imperfeições mais leves e superficiais, como, por exemplo, no caso de rugas finas e poros dilatados.

Os sais de ácido tricloroacético são conhecidos como tricloroacéticos. A redução do ácido tricloroacético gera o ácido dicloroacético, uma espécie de composto farmacologicamente ativo que resulta em um excelente tratamento contra o câncer.

Altas concentrações do ácido tricloroacético na pele 1são capazes de resultar em alguns efeitos incômodos como: epidermólise, necroses, coagulação proteica e inflamações residuais que podem durar até 8 semanas para desinflamar.

Em países como a Áustria, Alemanha e Suíça não são mais autorizadas empresas industriais que produzam esta substância

Para o que serve ácido tricloroacético

O ácido pode ser utilizado:

  • O sal de sódio dessa substância pode ser utilizado como um herbicida;
  • Produtos que contém o ácido tricloroacético em sua composição são usados no tratamento de verrugas comuns e verrugas genitais;
  • A redução deste ácido gera um tipo de composto ativo que é utilizado no tratamento do câncer;
  • Usado para a desobstrução dos poros e fechamento dos poros dilatados;
  • Tem aplicação no tratamento de algumas patologias sexualmente transmissíveis, em utilização direta de solução na pele da vagina, para o papiloma vírus ou Trichomonas vaginalis;
  • O ácido tricloroacético tem a sua utilidade cosmética para a remoção de calos;
  • Este ácido pode ser usado no segmento dermatológico, a fim de tratar cicatrizes de acnes e evitar o envelhecimento cutâneo;
  • Muito útil para a cicatrização de feridas em doenças de pele;
  • Reduz as olheiras;
  • Pode diminuir os sangramentos nasais;
  • Remove rugas finas e superficiais;
  • Ele pode ser usado para tornar a pele mais viçosa, isso porque ele ajuda o organismo a produzir mais colágeno.

Benefícios do ácido tricloroacético

Alguns benefícios da utilização do ácido tricloroacético são:

  • É capaz de ser utilizado ou relacionado com outras substâncias;
  • Não causa nenhum efeito alérgico grave;
  • A aplicação deste ácido é rápida;
  • Não é absorvido sistemicamente;
  • Não é preciso realizar nenhuma neutralização antes do seu uso;
  • Pode ser aplicado em tratamentos para a pele morena;
  • Seu uso não necessita ser feito em centros cirúrgicos;
  • Sua aplicação pode acontecer na face e na parte superior das mãos;
  • Não é identificado nenhuma toxidade sistémica;
  • Não necessita de muito tempo para a sua recuperação, como ocorre nos peelings mais profundos;
  • Possui uma boa estabilidade;
  • Sendo multifuncional pode ser utilizado em vários tipos cutâneos;
  • A utilização do ácido tricloroacético é antiga e comprovada.

Contraindicações da utilização do ácido

No geral, a aplicação do ácido tricloroacético é contraindicada em regiões onde a pele encontra-se ferida.

Quando usado em tratamentos de peeling, não é recomendado o seu uso em peles com tendência a quelóide e em pessoas que utilizaram a isotretinoína nos últimos 12 meses.

Ele também é contraindicado quando a pele tratada estiver passando por qualquer reação inflamatória e possua infecção herpética recidivaste, sobre peles com tatuagens e em indivíduos que precisem se expor por longos períodos ao sol.

Precauções na utilização do ácido tricloroacético

Antes da utilização do ácido tricloroacético é importante observar algumas precauções:

  • O paciente precisará passar sempre que for se expor ao sol um filtro solar que tenha pelo menos o fator 30. Essa orientação é ainda maior quando o ácido for aplicado em algum tipo de peeling ou por qualquer outra necessidade estética;
  • Se utilizado nos tratamentos de beleza, o indivíduo necessitará hidratar bem a pele, lembrando que os cremes não devem deixar de ser usados por 8 dias;
  • No caso de haver realizado um peeling, a limpeza da pele da face é primordial, porém não se deve utilizar qualquer outro produto que não seja sabonete glicerinado ou neutro. Não se pode usar nenhuma outra substância além dessa.

Como usar o ácido tricloroacético para tratamento do HPV

Ainda não existe nenhum tipo de tratamento que elimine de forma definitiva o HPV, por isso, o maior objetivo é retirar a lesão, encontrar uma melhora clínica e prevenir a transmissão.

Não há um tratamento “ideal”, o médico avaliará cada caso e indicará a forma de tratamento de acordo com a necessidade e reação do organismo. De forma geral, é necessário que haja uma boa manutenção da higiene local, devendo ser tratada as infecções.

Independentemente do tipo de lesão ela precisará ser tratada, nos casos onde ela seja maior será feito uma ressecção e nos menores ocorre a ablação, que pode ser feita por meio do ácido tricloroacético nas concentrações de 80% a 90% 1 vez semanal por quatro semanas.

Gostou do conteúdo? Então curta nossa página do Facebook e fique por dentro dos novos conteúdos!


About Portal Universo da Saúde

Universo da Saúde - Um portal com conteúdos de qualidade sobre saúde, doença, causas, tratamentos, remédios caseiros e cuidados. Aproveite nossos conteúdos gratuitos e tome cuidado com a sua saúde.

Check Also

dor couro cabeludo

Dor no couro cabeludo: causas e tratamentos

A dor no couro cabeludo é uma sensação incômoda e parece que o couro está …