Calvície Genética: O que causa em homens e mulheres e como tratar

A calvície genética é um mal que atinge tanto homens quando mulheres, especialmente em idade adulta. Conforme o envelhecimento inicia, a ocorrência da calvície aumenta. Contudo, nem todos apresentam calvície, pois ela está ligada também a fatores geneticamente hereditários e hormonais.

Por mais que a calvície possa acontecer tanto em homens quanto mulheres, a existência da queda de cabelo gradual e contínua é mais comum em homens do que em mulheres, devido a fatores genéticos e hormonais.

Embora não represente riscos à saúde, a calvície genética atinge, sobretudo, a autoestima, por isso, pessoas que sofrem com a queda de cabelo rapidamente buscam tratamentos e soluções, até mesmo com o objetivo de reduzir ou prevenir.

Se você está percebendo a queda de cabelos e acredita que pode ser calvície genética, acalme-se! Aqui você encontrará as causas da calvície genética, a diferença entre calvície e queda de cabelo e como tratar a queda dos fios de cabelo.

O que é calvície genética e sua causa

Calvície genética, ou também conhecida por alopécia androgenética (AAG) é caracterizada pela queda gradual e contínua de cabelos.

Nossos fios de cabelo passam por três fases: crescimento, repouso e queda. Os fios crescem, na fase de crescimento, entram em fase de repouso, quando param de crescer, e então, ao ficarem fracos, caem e novos fios nascem.

Contudo, pessoas com predisposição genética e ação hormonal não apresentam o crescimento de novos fios. Isto acontece mais com homens do que com mulheres, por estar ligado à testosterona, hormônio predominante masculino, porém, mulheres também o produzem em escala menor.

O surgimento da calvície pode acontecer nos homens na idade entre 17 e 23 anos, o que é realmente alarmante, atingindo seu ápice na casa dos 30 anos. Já nas mulheres, pode acontecer após a menopausa. A hereditariedade e fatores hormonais causam a calvície, assim, cada caso é um caso.

A causa da calvície está ligada ao nível de testosterona. Quando este hormônio atinge o couro cabeludo de pessoas geneticamente predispostas à queda de cabelo, sofre a ação da enzima 5-alfa-redutase, que fortalece a testosterona, transformando-a em di-hidrotestosterona (DHT).

A DHT causa a miniaturização folicular, ou melhor dizendo, os folículos capilares, bolsas tubulares que se encontram na hipoderme onde ficam a raiz do cabelo, diminuem, fazendo com que a fase de crescimento de cabelo fique mais curta, a fase de repouso mais longa, resultando em fios de cabelos mais finos, mais fracos e podendo até parar de nascer.

Em homens, a calvície começa na região frontal formando as chamadas “entradas” e então atinge o topo da cabeça. Com o avanço da queda de cabelo e a falta de crescimento de novos fios, as duas áreas se encontram, restando apenas fios na parte de trás e nas laterais, onde os fios não sofrem grande ação da DHT.

Já a calvície em mulheres não é muito comum, pois a testosterona é um hormônio predominante masculino. Porém, mulheres que apresentam esse hormônio em grande quantidade, sobretudo durante a menopausa com a queda de hormônios femininos, podem apresentar calvície. Nelas, a queda de cabelo se acentua no topo da cabeça. Raramente uma mulher terá calvície total.

Diferença entre calvície e queda de cabelo

Você sabia que calvície e queda de cabelo são duas coisas diferentes? Como explicado anteriormente, calvície é a queda contínua dos fios capilares que não são renovados, fazendo com que a perda de cabelo seja permanente, causada por fatores genéticos e hormonais.

Já a queda de cabelo não é permanente, sendo caracterizada apenas pela queda de fios de cabelo, mas que ainda contém folículos capilares ativos que gerarão novos fios.

Veja algumas dicas de como evitar a calvície e queda de cabelos.

calvicie gerada por genetica
Calvície é uma característica genética

A queda de cabelo comum é causada principalmente por uma alimentação não saudável e não nutritiva. As carências nutricionais causadas por dietas e regimes, e as deficiências de vitaminas e minerais são as grandes causadoras da queda de cabelo.

Tratamentos químicos de beleza (tintura, alisamento, uso contínuo de secador e chapinha), tratamentos químicos de saúde (quimioterapia e medicamentos), problemas hormonais e doenças no couro cabeludo também contribuem na queda de cabelo.

Entretanto, a queda de cabelo comum é reversível, isto é, causa a queda dos fios, mas não perturbam seu crescimento, o que é o contrário da calvície, que causa queda de cabelo irreversível, fazendo com que os fios caiam e novos não nasçam.

Se perceber queda dos fios de cabelo nas roupas, travesseiro ou escova de cabelo, pode ser uma queda de fios comum causada pelos fatores citados acima.

Mas, se perceber que a queda dos fios aparece em tufos de cabelo, o couro cabeludo estiver irritado e coçando, houver um aumento na oleosidade do couro cabeludo e o surgimento de caspas, procure um profissional dermatologista.

Tratamento e medicamentos para a calvície genética

O tratamento da calvície por hereditariedade é mais difícil. Porém, há tratamentos que podem retardar a calvície e até mesmo evitar. O tratamento pode ser feito por implantes ou por uso de medicamentos.

calvicie tratada por implante
Tratamento de calvície por implante

O implante é um procedimento cirúrgico que pode ser feito a laser, com anestesia local. Bulbos capilares de outras partes do corpo, como a região de trás da cabeça ou até mesmo de pelos da perna ou peito, são retirados e implantados na área calva.

Medicamentos para calvície genética, dois são bem conhecidos: o minoxidil e a finasterida.

O monoxidil é adquirido em forma de loção que deve ser aplicada na área calva. Trata-se de um vasodilatador que auxilia no bloqueio dos efeitos da testosterona no bulbo capilar acelerando o crescimento do cabelo. Por causar o aparecimento de pelos no rosto e no corpo, não é indicado para mulheres.

A finasterida é um medicamento de uso oral utilizado para reduzir o tamanho da próstata. Ela atua como um bloqueador hormonal impedindo a formação da enzima que dá origem a DHT. Contudo, mulheres férteis e grávidas NUNCA devem fazer uso dessa medicação, pois ela pode causar deformação fetal.

Não esqueça, sempre consulte um médico dermatologista antes de tomar qualquer medicamento com contra-indicações. Somente ele poderá orientá-lo a usar a maneira correta para resolver seu problema de calvície genética ou queda de cabelo.

Quer saber mais sobre calvície genética e queda de cabelo? Deixe um comentário para que possamos ajudá-lo e curta nossa página no Facebook.

5 (100%) 34 votes