Cirurgia bariátrica: preços, pré operatório e indicações

A cirurgia bariátrica é conhecida popularmente como a cirurgia de redução de estômago. E é justamente isso que ela faz. Por ser muito invasiva, o paciente que realiza este tipo de procedimento tem sua vida mudada em muitos aspectos, não apenas estéticos.

Após realizar a cirurgia bariátrica, que na maioria das vezes é irreversível, o paciente tem seu estômago reduzido, possuindo uma dieta limitada. Entretanto, leva tempo até que o nosso cérebro entenda esta mudança.

Este é o principal motivo da necessidade de acompanhamento psicológico antes, durante e depois da cirurgia bariátrica.

Como funciona a cirurgia bariátrica

Em todo o mundo, existem diferentes técnicas para este tipo de cirurgia. Independente do tipo de técnica utilizada, o resultado é o mesmo: a redução do tamanho do estômago e como consequência, a perda de peso.

Cada uma destas técnicas funciona de uma maneira. A escolha da técnica correta e mais eficaz vai depender exclusivamente da equipe médica, que buscará a melhor opção para o paciente. Para entender melhor, vamos conhecer as principais técnicas utilizadas atualmente.

Tipos de cirurgia bariátrica:

  1. Banda gástrica: neste procedimento, uma cinta é colocada na parte superior do estômago. Esta cinta possui um balão que está em contato com o estômago e que vai enchendo, com isso, a capacidade do estômago é reduzida.
  2. Sleeve: esta técnica é também chamada de gastrectomia vertical. Ela consiste em realizar um grampeamento do estômago que passará a ter uma capacidade de cerca de 200 ml. Antes da cirurgia, um estômago possui a capacidade de 2000 ml. Na sleeve, parte do estômago é removido e o seu “novo estômago” passa a ser apenas uma parte do que ele era anteriormente. Na prática, é como se parte do estômago fosse removido, mas na verdade o órgão continua lá.
  3. By pass: também conhecida como cirurgia fobi-capella. Neste procedimento, o estômago é reduzido para uma capacidade de cerca de 40 ml. Este procedimento é um pouco mais complexo que o sleeve. Isso porque além de cortar o estômago, o cirurgião irá fazer uma ligação direta entre o estômago e o intestino. O bypass é um desvio que é feito na forma como você irá absorver os alimentos. Ao comer um alimento, você não absorverá todo ele, fazendo com que você não engorde. Porém, a maioria das vitaminas dos alimentos também não são absorvidas, sendo necessário fazer sua reposição constante.
  4. Balão gástrico: nada mais é do que inserir um balão dentro do seu estômago. Isso é feito através de uma endoscopia. Este balão irá preencher aproximadamente metade de todo o seu estômago e isso fará com que você tenha menos apetite e se sacie com menos comida. Seu principal objetivo é auxiliar em uma reeducação alimentar.

Quando a bariátrica é recomendada

A cirurgia bariátrica é um procedimento onde há uma perda muito rápida de peso e são raros os casos onde não se alcance este resultado. Mas é importante não banalizar este tipo de cirurgia. A cirurgia bariátrica jamais pode ser vista como um procedimento estético, devendo ser utilizada apenas nos casos onde todos os outros métodos de emagrecimento já foram testados, seja por dieta ou por exercícios físicos.

Obesidade cirurgia bariatrica
Obesidade mórbida pode ser um dos fatores que leva a cirurgia bariátrica

Se o objetivo da cirurgia bariátrica não é o emagrecimento, qual é o seu objetivo então? Na verdade, o emagrecimento não é o objetivo deste tipo de cirurgia, mas é a sua consequência. Como dissemos anteriormente, a cirurgia bariátrica não deve ser vista como um procedimento estético, mas como uma forma de eliminar os riscos à saúde da população em decorrência da obesidade, como diabetes, problemas nas juntas e ossos, problemas no coração, entre outros diversos problemas de saúde que o excesso de peso pode acarretar.

Se você já tentou de todas as formas eliminar o excesso de peso e mesmo assim não teve sucesso, pode estar apto a realizar este tipo de cirurgia. Para isso, você precisa saber seu IMC.

                O cálculo do IMC: para calcular seu IMC basta utilizar a seguinte fórmula: peso em kg / (altura em metros * altura em metros). Ou seja, se você possui 103 kg e uma altura de 1,60 m, seu IMC é de 40, afinal 103 / (1,60*1,60) = 40.

Agora que você já sabe o seu IMC, será se você está apto a realizar a cirurgia? Você estará apto a realizar a cirurgia bariátrica se o seu IMC for maior que 40. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o IMC acima de 40 é considerado obesidade mórbida. Neste caso, você já pode fazer a cirurgia.

Mas calma! Se você não chegou neste nível, mas mesmo assim necessita da cirurgia, é possível realizá-la caso você tenha alguma comorbidade. Com um IMC de 35 aliado a problemas como pressão alta, colesterol alto, diabetes ou gordura no fígado, a cirurgia será liberada, afinal, são problemas graves de saúde que irão se agravar caso não haja uma mudança drástica de peso. Neste caso, se você possui uma altura de 1,60m, com 90 kg já é possível fazer a cirurgia.

Riscos da cirurgia bariátrica e contraindicações

Como todo procedimento cirúrgico, há riscos sim, entretanto, ao contrário do que muitas pessoas pensam, os riscos de uma bariátrica são mínimos. De dois a cinco casos a cada mil procedimentos ocorrem óbito. Estes riscos são os mesmos da realização de uma cesariana, por exemplo.

Os principais riscos que podem ocorrer em decorrência da cirurgia são a embolia pulmonar (quando há entupimento do vaso sanguíneo), sangramento no local da operação, fístulas e trombose (quando o paciente não caminha o suficiente).

Não é qualquer pessoa que pode fazer a cirurgia bariátrica. Já vimos anteriormente que é preciso ter um IMC superior a 35 para realizar este procedimento. Além disso, a bariátrica é contraindicada para menores de 16 anos, pessoas com problemas psiquiátricos (inclusive problemas com álcool ou drogas) ou com doenças genéticas.

Você também pode gostar destes conteúdos:

O preço de uma cirurgia bariátrica

Não é fácil quantificar o valor de uma cirurgia bariátrica, afinal, há uma grande variação de preços em cada região do Brasil. É importante lembrar que a maioria dos planos de saúde cobrem este tipo de cirurgia. Mas vamos estimar os valores para você que irá optar pela cirurgia particular.

– O pré-operatório: aqui você irá desembolsar entre 2 e 3 mil reais. Inicialmente você terá o custo com as consultas médicas, com todos os exames necessários, além das consultas com nutricionista e psicóloga, que são obrigatórias;

– A cirurgia: na cirurgia em si você gastará cerca de 15 a 18 mil reais. Estes valores variam bastante, pois dependem do tipo de técnica a ser utilizada, se vai ser feita por vídeo ou por cirurgia aberta, do tempo de internação e dos custos com hospitais. Aqui já está incluso valores com equipe médica, como anestesista, cirurgião e auxiliares.

– O pós-operatório: aqui você gastará cerca de 3 mil reais. No pós-operatório temos custos com as vitaminas que precisam ser repostas, com as injeções e todos os exames. Durante o pós-operatório é preciso fazer uma série de exames de acompanhamento, incluindo endoscopia.

No total, você gastará cerca de 23 mil reais fazendo 100% da cirurgia particular.

A cirurgia bariátrica pelo SUS

É possível sim fazer a cirurgia bariátrica sem pagar nenhum centavo. Isso se dá porque este procedimento cirúrgico é coberto pelo SUS e qualquer cidadão que se encaixe nos critérios já citados anteriormente poderão fazer.

O grande problema do SUS é o tempo de espera. Você pode levar alguns anos para realizar a sua cirurgia, portanto, tenha muita paciência e nenhuma pressa.

O primeiro passo é marcar uma consulta no posto de saúde mais próximo com um clínico geral. Este é o início de tudo. Explique tudo o que você já fez, todas as tentativas de emagrecimento e tudo o que a obesidade tem lhe causado. Ele irá avaliar o seu caso e encaminhar para algum hospital que realize a cirurgia. Existem hospitais aptos a realizar a cirurgia via SUS em todo o Brasil. Até ser chamado para o atendimento no hospital há uma longa espera. Depois disso você deverá participar de palestras e várias consultas até o dia da sua cirurgia.

O tempo total para realização da bariátrica pelo SUS é de 3 a 4 anos.

O antes e depois da bariátrica

O sucesso em termos de resultado em uma cirurgia bariátrica chega a mais de 95%. A quantidade de peso perdido vai depender do peso inicial, podendo chegar a 40%. Logo após a cirurgia, o paciente é submetido a uma dieta muito rigorosa, fazendo com que na primeira semana ele consiga perder até 1 kg por dia.

Ao final do primeiro mês é possível perder até 12% do seu peso inicial. Após 1 ano de cirurgia, a redução do peso pode chegar a 40%.

Após dois anos de cirurgia, há uma estabilização do peso. No meio deste processo, pode ocorrer o chamado efeito platô, que é quando a pessoa não consegue mais perder peso. Mas ao final deste período, a perda total é de cerca de 30 a 35% do peso inicial. Após esta estabilização, o paciente está liberado para fazer as cirurgias plásticas reparadoras.

Receitas para dietas pós-bariátrica

  • Dieta para cirurgia bariátrica
    Dietas pós operatórias da cirurgia bariátrica

    A dieta líquida: esta é a primeira dieta após a sua cirurgia. Durante as duas primeiras semanas você só poderá ingerir líquidos. Esta dieta é baseada em caldos, sucos, chás e água de coco. Você precisará ingerir pequenas quantidades várias vezes ao dia.

  • A dieta pastosa: após a segunda semana, você começará a acostumar seu estômago a receber alimentos sólidos. Nesta transição, você deverá ingerir apenas alimentos pastosos. Esta dieta inclui cremes de legumes, purês e mingaus.
  • A dieta sólida: após 30 dias você começará a ingerir os alimentos sólidos. Durante o dia você precisará fazer 6 refeições diárias em pequenas quantidades. Uma dica aqui é utilizar pratos e colheres de sobremesa e mastigar muito.

Caso este artigo sobre cirurgia bariátrica tenha lhe ajudado, deixe um comentário e curta O universo da saúde no facebook!

5 (100%) 48 votes