Cirurgia Colecistectomia

A cirurgia de colecistectomia é um processo cirúrgico para remover a vesícula biliar, este é um órgão que tem o formato de pera e se localiza abaixo do fígado, no lado superior direito do abdômen.

A colecistectomia é um procedimento para retirar a vesícula, que possui a função de armazenar a bile, que por sua vez, é um líquido digestivo produzido pelo fígado.

Abaixo, você conhecerá mais sobre o procedimento cirúrgico da colecistectomia que ninguém sabe se um dia irá precisar.

O que é colecistectomia

A cirurgia de colecistectomia pode ser necessária no caso de pessoas que sentem dores devido a cálculos biliares, estes fazem o bloqueio do fluxo da bile. A colecistectomia é um procedimento cirúrgico comum, e tem baixos riscos de complicações. Geralmente, após a cirurgia, o paciente tem alta do hospital no mesmo dia em que passou pelo processo cirúrgico.

A colecistectomia é o nome dado ao procedimento cirúrgico para a doença chamada colecistite, abaixo seguem os números de identificação, o CID, das variações desta doença:

  • Colecistite -> CID 10 – K81
  • Colecistite aguda -> CID 10 – K81.0
  • Colecistite crônica-> CID 10 – K81.1
  • Outras Colecistites -> CID 10 – K81.8
  • Colecistite sem demais especificações -> CID 10 – K81.9

Para que serve a colecistectomia

Geralmente, o problema relacionado à vesícula biliar é causado ​​por cálculos biliares, que geralmente são pequenos e difíceis, e se formam na vesícula biliar ou no ducto biliar. Não são todas as pessoas que apresentam formação de cálculos, mas há alguns fatores de risco que podem causar essa formação, segue abaixo alguns destes fatores:

  • Pessoas do sexo feminino;
  • Já ter tido uma gravidez;
  • Ter idade acima de 40 anos;
  • Excesso de peso;
  • Condição genética.

Vale lembrar que não há meios, até hoje, conhecidos para evitar a formação de cálculos biliares. As pedras que são formadas podem bloquear o fluxo da bilis da vesícula biliar, o fazendo inchar, e assim, causar uma forte dor abdominal, vômitos, indigestão e febre.

Quando o cálculo biliar bloqueia o ducto biliar, pode ocorrer um amarelamento da pele e da área dos olhos.

Logo, a colecistectomia é um procedimento cirúrgico, que tem como objetivo solucionar problemas de saúde que afetam a vesícula biliar.

Você também pode gostar destes artigos:

Como funciona a cirurgia colecistectomia

O procedimento mais comum na realização da colecistectomia é inserir uma minúscula câmera de vídeo e ferramentas cirúrgicas especiais por quatro pequenos furos na região do abdômen, para realização da cirurgia de remoção da vesícula biliar. Os médicos chamam isso de colecistectomia videolaparoscópica ou colecistectomia laparoscópica.

Colecistectomia como funciona
Colecistectomia: como funciona o procedimento cirúrgico

A colecistectomia é o procedimento cirúrgico menos invasivo para o paciente e tem resultados pós-operatórios melhores e mais rápidos, pois a cicatriz é menor e o paciente tem menos dor pós-operatória se comparado à cirurgia denominada aberta.

A maioria dos pacientes vai para casa no mesmo dia da cirurgia e desfruta de um retorno mais rápido às atividades normais.

Em alguns casos, pode ser necessária a realização de uma grande incisão para poder remover a vesícula biliar, no qual pode ser chamado de colecistectomia aberta.

Há ainda o procedimento chamado colecistectomia com colangiografia, este procedimento pode ser realizado juntamente com a colecistectomia laparoscópica, e consiste em fluídos fluorescentes nos canais biliares para realização de imagens de raios-X. Dessa forma, o cirurgião pode ver a passagem do líquido da bile até o intestino e avaliar se existe algum tipo de problema como cálculo, lesões dilatações ou estreitamentos dos ductos.

Pré-operatório da cirurgia de colecistectomia

Todo procedimento cirúrgico, por menor risco que tenha, ele ainda existe, por isso é necessário realizar uma preparação para evitar agravamento dos riscos.

É necessário que o paciente faça alguns exames que serão pedidos pelo médico responsável em realizar a operação, como exame de sangue e exames referente ao coração. O paciente também deve marcar uma consulta com o anestesiologista que estará presente no dia da operação para ficar ciente dos riscos e conhecer o procedimento.

Após a realização dos exames e a análise dos mesmos, o médico dará o consentimento, se estiver tudo em ordem, o paciente terá que assinar um termo de responsabilidade autorizando a realização da cirurgia.

O paciente deverá ficar sem comer e sem tomar líquidos, incluindo água, desde a noite anterior à realização do exame. Água está liberada somente para tomar remédios que o cirurgião prescrever, se for o caso.

Alguns medicamentos que o paciente tomar podem prejudicar a cirurgia, portanto devem ser interrompidos por ordem do cirurgião, 1 ou duas semanas antes do procedimento, como exemplo destes tempos:

  • Medicamentos que diluem o sangue;
  • Medicamentos anti-inflamatórios, como por exemplo para artrite;
  • Vitamina E;
  • Erva de São João

Vale lembrar que não é indicado raspar o abdômen semanas anteriores ao procedimento cirúrgico.

Pós-operatório da colecistectomia

Após a cirurgia de colecistectomia, o paciente, após a volta da anestesia, pode sentir dores abdominais, assim como náuseas e vômitos esporádicos, dentre outros efeitos colaterais referentes à cirurgia e aos medicamentos ministrados durante e após a cirurgia de colecistectomia.

Alguns pacientes permanecem no hospital durante uma noite após a colecistectomia, mas já recebem alta na manhã seguinte, tudo depende de paciente para paciente, mas geralmente não tem complicações.

No pós-operatório, é permitido que o paciente desça e suba escadas, mas nada brusco. O banho está liberado.



Colecistectomia paciente em alta
Colecistectomia: procedimentos pós-operatórios

As demais atividades rotineiras como, por exemplo, dirigir, trabalhar (verificar a natureza do trabalho, serviços manuais exigem mais tempo de recuperação) entre outras, podem ser liberadas 1 semana após a colecistectomia, mas sem abusos.

Caso o paciente apresente febre, olhos e pele amarelados, dor abdominal mais aguda, náusea persistente ou vômito, assim como drenagem da incisão, pode indicar que ocorreu complicação na cirurgia e é necessário que o paciente entre em contato imediatamente com o médico.

O paciente deve marcar uma consulta de retorno ao médico dentro de 2 a 3 semanas após sua operação.

Preço da cirurgia de colecistectomia

Em geral, os planos de saúde existentes no Brasil cobrem a cirurgia de colecistectomia, para as pessoas que não tem plano de saúde e desejam realizar a mesma de forma particular, o preço desse procedimento gira em torno de R$ 5.000,00 a R$ 10.000,00, esse preço varia de acordo com o hospital e com o médico que escolher.

Caso este artigo tenha lhe ajudado de alguma maneira, deixe um comentário e curta O universo da saúde no facebook!


5 (100%) 42 votes