Doença Celíaca – Intolerância a Glúten

Você já ouviu falar em intolerância ao glúten? A proteína encontrada na aveia, trigo, cevada, centeio e em seus derivados não é bem recebida por aquelas pessoas acometidas pela doença celíaca.

A doença celíaca causada pela intolerância ao glúten é comum em até 2% da população brasileira, atingindo crianças e adultos, alterando a absorção normal no intestino e causando atrofias das vilosidades mucosas do intestino delgado.

Aprenda tudo sobre a doença celíaca, suas causas, principais sintomas e quais são os tratamentos adequados. Acompanhe:

O que é doença celíaca?

Celíaca é o nome da doença autoimune, crônica e genética que impede o intestino delgado de absorver os nutrientes, sais minerais e vitaminas.

A doença celíaca afeta o intestino delgado atrofiando as vilosidades mucosas, responsáveis por aumentar a absorção dos nutrientes após a digestão.

Quais as causas da doença celíaca?

A principal causa da doença celíaca é a intolerância ao glúten, uma substância presente no trigo, aveia, cevada, centeio e nos derivados, como pizzas, massas, bolos, biscoitos, cerveja, uísque, vodca etc. Ou seja, o glúten faz parte da vida alimentar de muita gente, por isso, pode ser muito mais difícil para essas pessoas cortarem o glúten da dieta.

Sintomas da doença celíaca

A doença celíaca pode ser assintomática (sem sintomas), provocar poucos sintomas ou até todos, assim que o organismo é exposto ao glúten. Veja os sintomas mais comuns:

  • Dor abdominal;
  • Prisão de ventre;
  • Diarreia frequente;
  • Anemia;
  • Perda ou ganho de peso;
  • Vômitos;
  • Flatulência (gases);
  • Irritabilidade ou desânimo;
  • Barriga inchada;
  • Lesões de pele;
  • Falta de apetite.

Não são todas as pessoas que apresentam os mesmos sintomas ao mesmo tempo, mas é válido saber que algumas delas podem ainda sofrer com queda de cabelo, infertilidade, cansaço, falta de ar, déficit de crescimento em crianças e osteoporose. A doença celíaca quando não tratada pode evoluir para um tumor do intestino ou linfoma.

As lesões de pele e a doença celíaca

As lesões de pele como psoríase, urticária, acne e eczema são mais frequentes em celíacos. Também, pode ocorrer alopecia areata, pele seca crônica e dermatite herpetiforme — erupção tipicamente da doença celíaca.

A dermatite herpetiforme provoca comichão, arde e causa sensação da pele sendo picada pelas lesões. São comuns nos joelhos, cotovelos, nádegas, costas, pescoço e cabeça.

A psoríase, uma doença que causa placas escamosas e vermelhidão na pele pode ter grande ligação com a doença celíaca, visto que os pacientes têm níveis elevados de anticorpos ao glúten, o que leva os médicos a acreditarem que estes anticorpos reagem à substância causadora da doença celíaca.

A alopecia areata é conhecida popularmente como calvície, mas não está claro o suficiente que a queda de cabelo esteja associada à doença celíaca, mas alguns pacientes celíacos experimentaram um crescimento capilar assim que abandonaram o glúten das refeições.

A relação entre a doença celíaca e os cosméticos

Quem sofre de lesões de pele e/ou doença celíaca deve evitar, inclusive, cosméticos e produtos de higiene pessoal que contenham substâncias com glúten, como por exemplo: wheat (trigo), oat (aveia), barley (cevada) e rye (centeio), em inglês; triticum vulgare (trigo), avena sativa (aveia), hordeum vulgare (cevada) e secale cereale (centeio), em latim.

As mucosas absorvem essas substâncias seja pela boca, narinas, ou pelos olhos, portanto, cuidado com alimentos e com os produtos que você utiliza em seu corpo e face.

A osteoporose e a doença celíaca

Osteoporose significa perda óssea, ou seja, devido à doença celíaca, o organismo não consegue absorver o cálcio graças a atrofia da mucosa intestinal. A falta de cálcio aumenta um hormônio chamado paratormônio que acelera a perda óssea.

Diagnóstico da doença celíaca

Doenca celiaca diagnostico
Doença Celíaca e seu diagnóstico

O diagnóstico da doença celíaca é difícil porque os sintomas podem estar associados a outras doenças. O diagnóstico é realizado através de exame de sangue com dosagem de anticorpos específicos contra o glúten e biópsia do intestino delgado no exame de endoscopia digestiva alta. A biópsia é útil para saber se há atrofia na mucosa do intestino e inflamações.

Tratamento da doença celíaca

A doença celíaca não tem cura, mas a única maneira de combater os sintomas é cortar o glúten da dieta. Parece simples, mas como o glúten está presente em praticamente todos os alimentos, a dificuldade do portador da doença celíaca é seguir a dieta rigorosamente e para o resto da vida.

Existe a possibilidade de, nos primeiros meses do diagnóstico, o paciente adquirir a intolerância a lactose secundária, portanto, evite a ingestão simultânea de leite.

Quem sofre de intolerância ao glúten deve começar a ter o hábito de ler os rótulos dos alimentos para não ser surpreendido com uma crise celíaca. Muitos alimentos embalados têm vestígios de glúten durante o processamento, então é sempre bom estar atento.

Dieta com alimentos permitidos na doença celíaca

A dieta na doença celíaca precisa incluir alimentos saudáveis que reparem o aparelho digestivo e curem a deficiência das vitaminas. Dentre as opções pode-se destacar os de origem animal, legumes, frutas e nozes, por exempo. Confira abaixo os alimentos permitidos na dieta celíaca:

  • Frutas

Não importa quais, desde que sejam naturais, principalmente se forem tomadas como sucos.

  • Cereais

Arroz, milho, quinoa;

  • Oleaginosas

Nozes, castanhas, amendoim, semente de girassol, chia, avelã, amêndoas, pistache, gergelim e linhaça.

  • Laticínios

 Leite, queijos, manteiga e derivados.



  • Carnes e ovos

Suínos, aves, bovinos, caprinos, peixes, frutos do mar e miúdos.

  • Hortaliças e leguminosas

Cenoura, tomate, folhas, feijão, vagem, mandioca, lentilha, ervilha grão de bico, inhame, batata, dentre outros.

  • Gorduras

Azeite de oliva.

  • Bebidas

Sucos de frutas natural, café, água de coco e, claro, água.

Alimentos que celíacos devem evitar

Você já sabe que o glúten está presente em diversos alimentos, como trigo, cevada e centeio, constituindo, assim, 80% da proteína nesses três grãos, mas talvez não saiba todos os alimentos que podem contê-la.

Abaixo, você confere os alimentos que você precisa evitar caso sofra de doença celíaca:

  • Trigo, cevada, trigo
doenca celiaca evitando o trigo
Alimento prejudicial a doença Celíaca

Além desses grãos já relatados neste conteúdo, é importante ficar atento a qualquer tipo de trigo, como a sêmola, aveia e espelta.

  • Alguns tipos de farinhas

Evite a farinha de trigo branca e qualquer produto que contenha farelo de trigo e farinha de trigo dura.

  • Condimentos

O glúten, agora, é transformado em conservantes e estabilizadores, incluídos em condimentos, como molhos para saladas, maltes, xaropes, amidos, molho de soja, ou seja, produtos feitos com quase todos os tipos de farinha. Leia sempre o rótulo para evitar qualquer vestígio de glúten.

  • Carboidratos processados

Muitos são feitos com farinha de trigo refinada, mas saiba que muitos carboidratos não são baseados em trigo, mas por sofrer contaminação cruzada durante a fabricação de outros produtos que contenham glúten, esses alimentos com carboidratos podem conter a substância que causa a doença celíaca.

  • Bebidas alcoólicas

A cerveja e as bebidas alcoólicas de malte contém trigo e cevada.

  • Gorduras processadas

Produtos com gordura trans, óleos hidrogenados, óleos vegetais, óleo de soja, óleo de milho e óleo de canola aumentam a inflamação do trato gastrointestinal.

  • Açúcares

O açúcar diminui os nutrientes absorvidos e pode piorar a inflamação por ser alta em calorias.

Seguindo a dieta rica em nutrientes e vitaminas, e evitando todos os alimentos citados acima, o portador da doença celíaca poderá ter uma vida melhor e sem agravamento da doença.

As visitas periódicas ao médico ajudam a descobrir a doença celíaca, ainda mais quando o paciente relatar sintomas de intolerância ao glúten.

Dúvidas sobre a doença celíaca? Comente e curta nossa página do Facebook!


5 (100%) 32 votes