Home / Doenças / Doenças Causadas por Fungos / Incontinência urinária – Tipos, causas e sintomas.

Incontinência urinária – Tipos, causas e sintomas.

Ainda depois de tanto tempo a incontinência urinária é mal interpretada e em alguns casos até malvista como algo que a pessoa poderia ter controlado, no entanto esse problema funciona de forma muito diferente e as vezes inconsciente.

A incontinência urinária tem muitos mitos e coisas que se imagina, como a incontinência urinária em idosos, mas a verdade é que pode acontecer durante qualquer idade, por diversos motivos podendo aparecer como incontinência urinária masculina ou feminina.

Além disso, ela se divide em alguns tipos, como incontinência urinária de urgência ou incontinência urinária de esforço, que podem caracteriza-la melhor e fazer ser compreendida muito além do humor que as pessoas normalmente fazem dessa situação.

A incontinência urinária não tem graça, não é motivo de piada e deve ser respeita como a condição que é. Por isso preparamos esse conteúdo especial para que se compreenda os tipos, as causas, como se tratar e como se prevenir. Boa leitura!

O que é?

A incontinência urinária é um mal-estar, quase que uma condição, que provoca nas pessoas que a tem um determinado descontrole das funções urinárias. De modo que em muito casos não é possível segurar a vontade de urinar e até mesmo não a sentir ou senti-la de forma ininterrupta.

 

incontinencia urinaria o que é
Incontinência urinária, como o próprio nome já diz, é uma condição em que o controle da bexiga não age como deveria

É um problema com muitos detalhes e por isso, explicamos detalhadamente abaixo.

Tipos

A incontinência urinária é um problema complexo e por isso apresenta divisões que compõem suas causas, entre elas estão:

  • Incontinência Urinária de Urgência, como o próprio nome sugere, ligada àquele momento quando não se pode controlar a vontade de ir no banheiro, ainda que a vontade seja pouca e tenha acabado de aparecer.
  • Incontinência Urinária de Esforço, acontece em pacientes que não tem força suficiente no músculo da pélvis para reter a urina e ao fazer qualquer esforço enquanto sinta vontade de ir no banheiro acaba se urinando. A força não necessariamente precisa ser pesada, uma simples locomoção, subida de escadas ou tosse pode ser o suficiente.
  • Incontinência Urinária por Transbordamento, em casos onde a bexiga sempre se encontra cheia e qualquer quantia a mais ali acabe transbordando, como afirma o nome.
  • Incontinência Urinária Funcional, acontece em casos muito específicos com pessoas que não tem condições físicas ou intelectuais de chegar no banheiro a tempo de urinar, muito comum em casos de doenças e complicações.
  • Incontinência Urinária Mista, nos casos onde mais de um tipo de incontinência aparece na mesma pessoa.

Causas

A incontinência urinária apresenta muitos tipos de causas, oscilando entre serem decorrência de fatores mais graves ou até mesmo devido a uma ingestão de alimentos com maior capacidade diurética.

Como se sabe por exemplo, na gravidez é muito comum que haja incontinência urinária até no momento do parto, assim como no período da velhice. A incontinência urinária em idosos é muito comum, fato que originou a existência de fraldas geriátricas por exemplo.

Além disso, doenças como câncer da próstata, e até mesmo o aumento dessa região, e alguns níveis de stress podem sim causar incontinência urinária, independentemente da idade é bom frisar.

Entre os alimentos diuréticos que podem causar um forte estímulo da bexiga de forma muito rápida, em alguns casos não permitindo a ida ao banheiro a tempo, são produtos líquidos como chás, cafés, álcool e refrigerantes.

O refrigerante entra em três categorias de alimentos muito diuréticos por serem líquidos, obviamente, ricos em açúcar e apresentarem sabor ácido ou cítrico.

Sintomas

Como os sintomas da incontinência urinária são muitos eles podem ser percebidos de acordo com o tipo incontinência, ou em casos ainda não descobertos do problema, funcionar numa correlação para a identificação de alguma anormalidade.

No caso da incontinência urinária por transbordamento, por exemplo, é comum que haja sempre um pequeno vazamento de urina no paciente, o que se conhece como gotejamento, como se a bexiga sempre estivesse cheia a ponto de esvaziar a qualquer momento.

Outra característica muito comum desse caso é o número de vezes que a pessoa vai ao banheiro durante a noite. Essa é uma boa coisa para se observar.

Entre outros tipos, como o esforço, pode-se atentar a como está a saída de sua urina ou se você se sente mais frágil em momentos de esforço como se não conseguisse segurar mesmo através de um espirro.

Ou no caso da incontinência urinária de urgência, prestar atenção se o momento que te desperta vontade de urinar seja algo tão grande e com tanta pressão de repente, como se você não tivesse tempo nenhum.

É muito importante ficar atento a qualquer sinal que fuja da anormalidade e procurar um médico responsável sempre para entender do que se trata.

Fatores de Risco

Um dos fatores de risco da incontinência urinária que provavelmente todos imaginem que tem a ver com a idade, é mais comum que pessoas mais velhas desenvolvam a incontinência como acontece na incontinência urinária em idosos.

Salvo também em casos de algumas doenças como a diabetes ou doenças neurológicas que aumentam o risco da incontinência urinária.

No entanto, o que nem todo mundo sabe e talvez sequer desconfie é que fatores como gênero, peso e raça também influenciem na estatística de incidência dessa condição.

Em casos de pessoas obesas, em que a pressão sobre a bexiga é enorme, é muito comum que se desenvolva a incontinência urinária, como pode se imaginar. No entanto, pouca gente imaginaria que mulheres brancas tem mais propensão a ter a incontinência.

Já quando se refere ao gênero, o número cresce mais para o lado feminino que tem o dobro de incidência de casos de incontinência urinária em relação ao problema de incontinência urinária masculina.

 

incontinencia urinaria fatores de risco
Estudos comprovam que este ml atinge mais as mulheres do que os homens

Diagnóstico

Depois de compreender os tipos de incontinência urinária e o desdobramento dos sintomas decorrentes de cada um é possível ter dimensão de quão plural é essa condição, por isso não é algo que você simplesmente sinta e seja capaz de diagnosticar.

O diagnóstico sempre deve ser feito por um médico, pessoa experiente que estudou para ter a qualificação de opinar sobre esse assunto. Além disso, não é raro que normalmente a gente só veja um lado da moeda, até por desconhecimento.

Cabe ao médico em uma consulta, fazer uma análise minuciosa dos sintomas, muitas vezes encontrando alguns que nem desconfiamos e através de alguns exames se for o caso entender qual é a causa de qualquer anormalidade.

Alguns dos sintomas citados ou até a própria incontinência urinária se for o caso, pode ser decorrência de outro fator e por isso é importante receber essa orientação mais completa.

Tratamento

O tratamento da incontinência urinária sempre dependerá da necessidade e situação da pessoa em questão, em alguns casos apresentando um problema mais controlável e outros totalmente dependente de algum processo para ajudá-lo.

Por isso que se reforça o diagnóstico do médico, que é de fundamental importância. No entanto, existem alguns tipos de medicamentos com funções de inibir a incontinência e até mesmo fisioterapia e cirurgia – como falaremos a seguir –  em alguns casos.

Até que a situação seja resolvida, existe a possibilidade de usar itens especiais para quem se encontra nessa condição, como fraldas com tamanhos mais específicos e até mesmo absorventes. Além de em alguns casos mais complexos, equipamentos externos e até mesmo uma sonda para retenção da urina da pessoa.

Você também pode gostar destes conteúdos:

Cirurgia

A cirurgia de incontinência urinária ainda é um procedimento relativamente raro entra a maioria das pessoas, talvez até por funcionar como saída depois de uma série de tentativas com medicamentos ou exercícios.

Ela consiste na colocação de uma fita cirúrgica, conhecida como TVT ou Sling, que e “colada” na uretra de forma a apoia-la, como quando colocamos uma fita em algo para que a resistência e suporte seja maior.

Segundo as estatísticas, a cirurgia apresenta 80% de chance de sucesso e alguns cuidados no pós-operatório.

Complicações

Por se tratar de um procedimento invasivo e muito delicado no que diz respeito a colocação da TVT e espera do resultado e da sua eficácia, se recomenda um período de praticamente repouso de meio mês.

Nesse praticamente repouso, entende-se, uma menor quantidade de exercícios ou qualquer esforço que possa parecer normal comparado à nossas práticas do dia a dia, mas que podem comprometer o procedimento cirúrgico.

Também se proíbe a utilização de calcinhas de algodão e qualquer coisa invasiva como absorvente interno por um período de tempo. Logicamente, as relações sexuais também devem ser interrompidas por um pouco mais de um mês.

Existe uma preocupação com a imunidade do paciente pós cirurgia, para evitar qualquer resfriado ou virose que possa gerar tosses ou espirros, o que colocariam em risco a recuperação da cirurgia. Além do contato com a água em piscinas, praias ou banheiras.

Seguidos esses procedimentos, não haverá complicações pós cirurgia.

Prevenção

Existem sim alternativas que se pode escolher, visando a prevenção da incontinência urinária. Por exemplo, sabendo que a obesidade é um dos fatores de risco, controlar o peso é uma preocupação inteligente de quem tem propensão a engordar e se preocupa com uma possível complicação do quadro.

Além disso também está a ingestão de alimentos diuréticos demais ou que não contribuam para um alívio da bexiga, provocando irritações nela, como alguns tipos de tempero, refrigerantes ou bebidas com gás e frutas cítricas.

Não deixe de tomar líquidos como a água principalmente, a hidratação não tem nada a ver com a incontinência, muito pelo contrário é preciso continuar se hidratando mesmo nessa situação, não abra mão da sua saúde.

Evite fumar e beber muito álcool que também são contribuintes para o desenvolvimento da incontinência, assim como tentar se preocupar menos e adquirir uma rotina mais leve, lembrando-se que uma das causas da incontinência é também o stress e intensa pressão do dia a dia.

Gostou deste artigo sobre incontinência urinaria? Então deixe um comentário e curta O universo da saúde no Facebook!


About Portal Universo da Saúde

Universo da Saúde - Um portal com conteúdos de qualidade sobre saúde, doença, causas, tratamentos, remédios caseiros e cuidados. Aproveite nossos conteúdos gratuitos e tome cuidado com a sua saúde.

Check Also

micose de unha

Micose de unha: o que é, quais os tipos de infecção e tratamentos

Quem tem micose de unha, sabe o quanto é difícil deixar as unhas bonitas e …