Leite para bebê – Benefícios do leite materno nos primeiros meses de vida

Até os 6 primeiros meses de vida o único alimento necessário ao bebê é o leite materno. Nenhum outro tipo de alimento sólido ou líquido deve ser ingerido por ele durante este período, a menos que haja alguma restrição por parte do bebê ou alguma deficiência na produção do leite por parte da mãe.

Somente após este período é que será realizada a introdução da alimentação sólida e este é um período de transição que merece atenção por parte da mãe. Neste artigo você aprenderá como alimentar o bebê em todas as suas fases de vida.

Benefícios do leite materno

Você já aprendeu que o leite materno é essencial para a vida do bebê e é o único alimento necessário para ele durante os seus primeiros 6 meses de vida.

leite materno leite para bebê
O leite materno é cheio de nutrientes e benefícios para o bebê, portanto deve ser a melhor opção nos seus primeiros meses de vida para ajudar no crescimento

Os benefícios deste alimento são muitos, tanto para o bebê, quanto para a mãe. Vamos conhecer os principais benefícios:

  • É de graça. Este é um dos grandes benefícios. Quando se tem um novo integrante dentro de casa, são muitas as despesas, tais como berço, fraldas, roupas, entre outros. O leite materno é de graça.
  • Possui todos os nutrientes que o bebê necessita. Você não precisará se preocupar com qualquer outro tipo de alimentação. Todo o nutriente que o bebê precisa está no leite materno.
  • Previne doenças. Todos estes nutrientes são essenciais para proteger o bebê de alergias e outras infecções. Isso acontece pois ao ingerir o leite materno o bebê cria anticorpos que o protege dos principais tipos de doença.
  • É de fácil digestão. Como o bebê não possui um sistema digestivo completamente maduro, qualquer outro tipo de alimento não será digerido da maneira correta pelo bebê. O leite materno é o único alimento que o bebê consegue digerir, sem causar qualquer tipo de mal.

Quando amamentar o bebê

O bebê precisa ser amamentado logo que nasce. Este será o primeiro contato do bebê com a sua mãe. É importante que isto ocorra logo após o nascimento, para que tanto o bebê quanto a mãe vá se acostumando com este tão importante momento.

Depois do contato inicial, serão muitas as vezes que a mãe irá amamentar seu filho e saber identificar este momento é essencial para a saúde do bebê. Se você der o peito sempre que o bebê apresentar sinais de fome, você estará estimulando que sempre esteja produzindo leite.

Com relação ao tempo de mamada, vai depender de cada bebê. Seu filho precisa estar bem a vontade para tomar o leite pelo tempo que quiser. Não apresse-o ou faça ele mamar mais tempo do que ele deseja. Este tempo pode variar de 5 a 40 minutos.

Posição certa para amamentar

Não existem regras sobre uma única posição que seja a melhor no que se refere a amamentar o bebê. Você deverá buscar a posição que seja a mais confortável para você e também a que melhor se adapte ao bebê. Para outras mães, esta posição pode ser diferente e até mesmo para uma mesma mãe, a melhor posição pode não ser a mesma para filhos diferentes.

Mesmo não tendo uma regra, é possível seguir algumas dicas que facilitarão a amamentação e a “pega” do bebê ao seio da mãe. Confira como descobrir a posição correta para amamentar o bebê:

  • Posicione o bebê com a barriga dele encostando na sua e segure seu corpo com o braço, enquanto amamenta;
  • Segure o corpo todo do bebê de forma que ele fique completamente deitado, enquanto mama;
  • Coloque o bebê sentado na sua coxa e faça com que ele mame de frente para o seu seio;
  • É possível até mesmo amamentar deitada. Deite-se na cama e coloque o seu bebê igualmente deitado, levantando a cabeça dele ligeiramente para facilitar a descida do leite.

Como você pode perceber, não existe nenhuma regra certa, vai depender da forma que você melhor vai se adaptar. Ao encontrar a melhor posição, você poderá sempre utilizar esta, se for mais confortável para você. Mas também é possível utilizar mais de uma posição. Isso é recomendável para evitar dores musculares em um mesmo braço.

Você também pode gostar destes conteúdos:

Alimentação com fórmula

Os médicos orientam que os bebês sejam amamentados até os 2 primeiros anos, no mínimo. Durante os primeiros 6 meses, é necessário que ele se alimente apenas do leite materno.

Entretanto, há muitas situações em que a mãe não produz leite o suficiente ou seu leite não possui todos os nutrientes que o bebê necessita. Nestes casos, o leite poderá ser substituído por algum tipo de fórmula, mas apenas o médico poderá orientar qualquer tipo de substituição.

O leite de vaca nunca será uma opção para o bebê. Em caso de não poder dar o leite materno, é preciso seguir a recomendação médica para fazer essa substituição com uma fórmula que supra as vitaminas necessárias ao bebê.

Para cada fase do bebê, um diferente tipo de fórmula será indicado. Isso porque em cada uma dessas fases, o bebê precisará de um tipo diferente de vitaminas para crescer saudável.

Existem fórmulas para bebês prematuros e para as fases 1 e 2. A fase 1 atende as necessidades dos bebês até os primeiros 6 meses de vida, enquanto que a fase 2 é para a partir dessa idade, pois contém alto teor de ferro, necessário neste período.

Alguns bebês podem possuir algum tipo de alergia aos componentes do leite e para estes casos há fórmulas especiais, como antirrefluxo, sem lactose e até mesmo a base de soja.

Quando começar a alimentação complementar

Após os primeiros 6 meses de vida é necessário fazer a introdução alimentar do bebê. Para esta importante fase o pediatra irá lhe auxiliar na criação de um cardápio próprio para eles.

alimentação complementar leite para bebê
A alimentação complementar não deve ser iniciada nos primeiros meses de vida do bebê, pois o organismo dele não saberá utilizar estes nutrientes e poderá causar doenças ao bebê

Mas quando passar este período, você vai precisar se preocupar com a introdução de novos alimentos para o bebê, principalmente os alimentos sólidos. É importante lembrar que o leite materno deverá ser administrado nos dois primeiros anos de vida do bebê, portanto, a introdução de outros alimentos será feita ao mesmo tempo em que se amamenta.

A primeira introdução será feita apenas com suco de frutas. Este período de adaptação dura até 1 semana. Escolha frutas mais doces, como laranja ou abacaxi, pois você não poderá fazer adição de açúcar no momento da preparação destes sucos.

Após a introdução com suco de frutas chegou o momento de introduzir as papinhas. Este período dura mais uma semana. Escolha frutas como maçãs, pêra ou banana e as ofereça amassadas em consistência de purê. As papinhas salgadas também deverão ser introduzidas neste período, para tanto, utilize-se de legumes como cenoura.

Dos 9 meses até o primeiro ano os dentes começam a aparecer no bebê. Por isso alimentos mais sólidos deverão ser introduzidos na sua alimentação, como pequenos pedaços de carne e frutas.

Após o primeiro ano é preciso manter uma alimentação nutritiva, evitando excesso de sal e de açúcar. Não esqueça de continuar com o leite materno e tenha paciência para esta fase, onde é comum a recusa por alguns tipos de alimentos.

E para finalizar as fases do bebê, chegamos até o segundo ano de vida. Neste momento já poderá ser introduzido o uso de talheres e pratos próprios para eles. Aqui os bebês já podem comer sozinhos, sempre supervisionados por adultos.

Gostou deste conteúdo sobre leite para bebê? Então curta agora mesmo nossa página do Facebook: O universo da saúde no facebook!

5 (100%) 46 votes