Home / Cirurgias / Lipoescultura: conheça mais sobre esse procedimento cirúrgico

Lipoescultura: conheça mais sobre esse procedimento cirúrgico

Intervenções estéticas, cada vez mais, são comuns entre as mulheres que querem curvas mais delineadas. Existem diferentes tipos e métodos para moldar e esculpir o corpo e uma delas é a lipoescultura.

A lipoescultura é uma subcategoria da lipoaspiração, em que o objetivo é eliminar as gorduras e transferi-las para outro local, a fim de dar volume, geralmente nos glúteos.

Para saber mais sobre a lipoescultura, abordaremos tudo sobre esse procedimento cirúrgico neste conteúdo.

O que é a lipoescultura

A lipoescultura é um método que consiste na retirada e uso de gordura localizada para preencher ou modelar áreas flácidas, com menos tecido adiposo e, assim, obter o chamado corpo ideal.

Dentre as vantagens de fazer a cirurgia estão:

  • Poucas chances de inchaço, hematomas e desconforto;
  • Fácil recuperação;
  • Cicatrizes imperceptíveis;
  • Incisões menores.

É comum também que não haja necessidade de anestesia geral.

Como é feita a cirurgia

Primeiramente é dada uma anestesia local, ou seja, na região onde será retirada o excesso de gorduras. Dependendo da área ou da quantidade de regiões que sofrerão a incisão, pode ser necessária a anestesia geral, peridural (no caso de abdômen e coxas) ou apenas sedação (no caso de braços e queixo).

Em seguida, o cirurgião executa os seguintes passos para concluir o procedimento:

  • Marca a pele

É feita uma linha com caneta a fim de demarcar a área onde a gordura será retirada.

  • Introduz a solução de Klein

Trata-se de uma solução à base de soro e adrenalina — para evitar traumas cirúrgicos e possíveis sangramentos.

  • Aspira a gordura acumulada

Com a ajuda de um tubo fino chamado de cânula a gordura é aspirada através de pequenos furos, cujos tamanhos variam de acordo com o paciente e a técnica empregada pelo médico.

  • Filtra a gordura do sangue

Através de um aparelho específico os líquidos são separados.

  • Introduz a gordura em outra região

Após o tratamento da gordura — remoção de células, sangue e anestésico — ela é enxertada em outro local no qual a pessoa queira que seja modelado, como glúteos ou lábios, por exemplo.

▷ Conheça as 8 doenças degenerativas mais comuns no Brasil.

O procedimento da lipoescultura tem duração de duas horas, e as cicatrizes são tão pequenas que podem se tornar praticamente invisíveis.

Partes do corpo que podem ser submetidas à lipoescultura

O glúteo costuma ser o mais cobiçado para aperfeiçoar, no entanto há outras partes do corpo que podem ser submetidas à lipoescultura. São eles:

  • Glúteos;
  • Abdômen;
  • Dorso;
  • Braços;
  • Quadril;
  • Mamas;
  • Pescoço;
  • Flanco;
  • Face (bochechas);
  • Tornozelos;
  • Coxas.

É válido destacar que a lipoescultura não tem o objetivo de fazer a pessoa emagrecer, isto significa que, para realizar a cirurgia, o paciente precisa estar próximo ao seu peso ideal.

Quantidade de gordura removida

Para proporcionar um resultado satisfatório, é recomendado fazer a cirurgia apenas quando o paciente estiver próximo ao peso médio ou pelo menos 30% acima.

A justificativa é de que o limite para retirar as gorduras é de 5% a 7% de todo o volume, a fim de modelar o corpo de forma proporcional. Do contrário, esse limite de retirada não será o suficiente para deixar a pessoa com o corpo modelado.

Você também pode gostar destes conteúdos:

Indicações da lipoescultura

Como mencionado, é preciso que o paciente esteja dentro do peso ideal, tenha excesso de gordura localizada e regiões precisando ser preenchidas por falta de tecido gorduroso.

Contraindicação à lipoescultura

A lipoescultura não é recomendada a pacientes que queiram emagrecer, visto que existe um limite para a remoção da gordura, e conseguintemente, não haveria alguma melhora com a cirurgia. Por isso, quem estiver acima do peso ideal é importante fazer uma dieta para emagrecer, antes da lipoescultura. Outras contraindicações incluem:

  • Diabetes lipoescultura
    Diabetes como contra indicação da lipoescultura

    Diabetes;

  • Doenças cardíacas;
  • Doenças pulmonares;
  • Anemias;
  • Hipertensão arterial;
  • Depressão;
  • Anorexia.

Qualquer patologia não controlada e outras alterações psicológicas, além da depressão e anorexia, podem tornar o procedimento cirúrgico arriscado. A falta de controle da diabetes afeta a cicatrização e, como muitos diabéticos também têm problemas arteriais, o risco é desenvolver necrose do tecido.

Cuidados anteriores à cirurgia

Alguns cuidados antes da cirurgia evitam problemas que determinam o sucesso da operação. Além do esclarecimento sobre riscos e resultados, e exames para o pré-operatório, quem for passar pelo procedimento precisa estar atento aos cuidados extras, como:

  • Suspender o cigarro até 60 dias de antecedência;
  • Avisar ao cirurgião sobre as medicações que usa e suspendê-los;
  • Interromper o uso do anticoncepcional 30 dias antes;
  • Evitar o consumo de certos alimentos, como alho e castanha da índia.

Relatar infecções que precedem a cirurgia também é recomendado para evitar possível infecção cirúrgica.



Exames anteriores à lipoescultura

Os exames solicitados para a lipoescultura incluem hemograma completo, coagulograma (que descobre se há algum problema com a coagulação sanguínea), além de exames que avaliam a função renal, como as dosagens de sódio, ureia, potássio e creatinina.

Outros exames podem ser solicitados como a ecografia abdominal para descartar qualquer confusão, caso a pessoa sofra com cólicas no pós-operatório. O médico pode acreditar que houve violação da cavidade, quando, na verdade, a pessoa já tinha cálculos biliares, por exemplo.

Exames para detectar diabetes e infecção urinária também podem ser solicitados dependendo da idade da pessoa. Pacientes com mais idade precisam fazer eletrocardiograma e radiografia do tórax para verificar as condições do coração e dos pulmões.
O exame beta-HCG também pode ser solicitado a mulheres para ter certeza de que não há gravidez.

Pós-operatório da lipoescultura

Assim que termina a cirurgia da lipoescultura, o resultado final pode demorar um pouco até que fique do jeito que foi almejado.
É comum o local sofrer edemas, “manchas” ocasionadas pelo acúmulo de sangue e hipersensibilidade e insensibilidade em algumas áreas. Em geral, a recuperação pode ocorrer dentro de 30 dias.

Os pacientes podem fazer uso da cinta modeladora a fim de ajudar nos resultados finais da lipoescultura. Não é exatamente uma garantia, mas contribui a longo prazo, já que é necessário seu uso constante — exceto na hora do banho — por até 45 dias após o procedimento.

Alguns exercícios físicos como caminhadas, estão liberadas, mas quanto às outras atividades é recomendado esperar 30 dias.

Medicamentos para dores e infecções costumam ser comuns, mas o ideal é sempre ser medicado pelo médico que poderá receitar analgésicos para dor, e antibiótico, em caso de infecção. Anticoagulantes são indicados para o caso de haver riscos de tromboembolismo.

Riscos relacionados à lipoescultura

Embora pouco comum, a lipoescultura também oferece algumas complicações, que vão desde o inchaço, infecções até o seroma (acúmulo de líquidos semitransparentes que, se não aspirado, endurece e deixa uma cicatriz na região onde foi feita a lipoaspiração).

Mas há complicações mais graves como perfurações de vísceras, embolia pulmonar e necrose da gordura enxertada ou da pele.

As insatisfações quanto ao resultado ocorrem quando a pele está enrugada ou desnivelada, há depressões na região ou a área está maior do que deveria. Esses são os resultados de uma lipoescultura mal sucedida.

Drenagem linfática

Para reduzir os efeitos indesejados no pós-operatório da lipoescultura, como hematomas, inchaços, seromas e irregularidades (pele enrugada e ondulações), recomenda-se a drenagem linfática.

Drenagem linfática lipoescultura
Drenagem linfática para amenizar os efeitos colaterais da lipoescultura

O procedimento auxilia no resultado final da cirurgia, ativando a circulação sanguínea, minimizando dores e evitando possíveis fibroses. O processo precisa ser lento e direcionado para reduzir a inflamação causada pela cirurgia.

Quanto custa uma lipoescultura?

O preço médio é de R$ 3.000,00, que podem variar de cidade e da parte do corpo que será submetida a lipoescultura.

Muitas vezes, as clínicas podem oferecer valores menores, mas nunca deixe de pesquisar, conhecer pessoas que já fizeram a mesma cirurgia no mesmo local. Priorize a qualidade e o suporte durante toda a cirurgia.

Algumas áreas do corpo podem sair mais em conta que outras. Confira a lista de seus possíveis preços:

  • Queixo e pescoço: de R$ 2.700,00 a R$ 3.000,00
  • Braços e axilas: R$ 2.300,00
  • Flanco e costas: R$ 3.200,00
  • Quadril, abdômen, coxas e glúteos: de R$ 2.700,00 a R$ 4.700,00

Apesar de um público, em sua maioria, feminino, alguns homens também aderem a essa tendência, buscado definir o abdômen, o peitoral e a região pubiana. Os valores são menores, chegando até R$ 3.500,00.

Ter curvas bonitas e mais modeladas é o desejo de muitas mulheres, mas é importante ficar atenta às clínicas que oferecem lipoescultura, seus métodos e cuidados; cuidar da estética não pode estar acima da sua saúde.

Caso este artigo sobre lipoescultura tenha lhe ajudado, deixe um comentário e curta O universo da saúde no facebook!


Veja!

cirurgia plástica

Cirurgia plástica – Veja as cirurgias mais realizadas atualmente

Muitas são as pessoas que querem fazer algum tipo de cirurgia plástica em alguma parte …