Óleo de prímula – O que é, para que serve e benefícios

Você já notou quantas possibilidades interessantes de medicamentos naturais se apresentam a cada momento no mundo?! Como o óleo de prímula, por exemplo, é possível que você já o conheça e se não está se perguntando, “óleo de prímula é bom para quê?”.

Se você conhece algo sobre este tratamento, já deve ter ouvido que o óleo de prímula emagrece, a verdade é que os benefícios do óleo de prímula são muitas e as explicamos detalhadamente aqui.

Nesse conteúdo trataremos melhor sobre as verdades e mitos a respeito do óleo, como acontece seu funcionamento no organismo ou a atividade do óleo de prímula para pele.

É importante conhecer cada detalhe desse medicamente poderoso e só assim saber como tomar o óleo de prímula. Boa leitura!

O que é o óleo de prímula?

O óleo de prímula é um substrato natural que vem se tornando cada vez mais popular devido aos ativos presentes em sua composição, muito eficazes no tratamento e melhora de vários fatores importantes para a saúde do corpo.

óleo de prímula o que é
Por ser uma planta pouco conhecida, esse óleo pode ser mais difícil de encontrar e não é muito indicado por médicos

Esse óleo é derivado de uma planta pouco conhecida no país, chamada de prímula-da-noite, mas também é possível que você possa conhece-la com os nomes de salgueiro noturno ou estrela-da-noite.

A prímula-da-noite existe no Brasil, mas sua origem é norte-americana e desde muitos séculos atrás suas propriedades medicinais tem sido utilizadas, desde pelos índios em tempos mais antigos até se tornar um produto estético mais elaborado nos dias de hoje.

A boa gama de capacidades medicinais e estéticas do óleo de prímula lhe garantiu um status como produto, quase solucionador, enorme, lhe fazendo ter passe livre até mesmo no mundo fitness, além do estético.

Mas que tal conhecer do que ele é feito para somente em seguida entender que benefícios ele traz?! Vamos compreender do que se trata a composição do óleo de prímula e como agem seus compostos no nosso organismo.

Para que serve?

Quando se pesquisa sobre qualquer coisa a respeito do óleo de prímula, muito provavelmente a primeira função que virá nos resultados é o emagrecimento. A bem da verdade é essa informação que faz com que grande parte das pessoas procure o substrato.

No entanto, é importante conhecer como ele funciona e para que serve, em muitos casos não é somente um emagrecimento e sim um emagrecimento relacionado a algum outro efeito. Tomar um medicamento sem qualquer preocupação com sua composição é irresponsabilidade de alto risco.

É importante saber que o óleo de prímula é uma enorme fonte de ácidos graxos essenciais, ácidos esses que o organismo não trabalha bem sozinho e acaba os solicitando de alguma forma como complementação para o corpo humano.

Esses ácidos graxos caracterizam um tipo de gordura que não é sintetizada pelo corpo, justamente por isso que se recomenda a ingestão de alimentos e substâncias como o óleo de prímula que tragam em sua composição a possibilidade de sintetizar as gorduras.

Além dos ácidos graxos também estão presentes na fórmula do óleo de prímula que também traz em si os óleos de cártamo e o de girassol. Eles são capazes de trazer muits benefícios, conforme veremos a seguir.

Benefícios

  • Emagrecimento

Como uma das funções do óleo de prímula é a de fazer com que o corpo diminua as reservas de gordura, fazendo que a energia proveniente dos nutrientes seja melhor utilizada, é muito natural que ocorra uma perca de peso e o mito de que óleo de prímula emagrece.

Essa perca de peso, no entanto, não é uma regra em comum para todos que fazem uso do óleo de prímula. Cada organismo funciona de uma maneira e nem todos terão a habilidade da perca de peso.

Além disso, é importante conversar sempre com seu médico, para entender sobre sua necessidade quanto ao óleo de prímula, além de controlar a dosagem do medicamento.

  • Redução do Colesterol

Uma das características mais conhecidas sobre a ingestão do óleo de prímula é também a redução do colesterol ruim, através do controle de seus níveis.

Fazendo com que esse óleo de popularizasse ainda mais por se apresentar como uma alternativa natural para um problema comum para muitas pessoas.

Os ácidos graxos presentes no óleo de prímula são ômega 6, então normalmente se recomenda que se combine sua ingestão com alimentos que ofereçam também o ômega 3.

Essa combinação garantiria que não somente o colesterol ruim abaixasse como que o bom aumentasse.

  • TPM e Redução dos Efeitos da Menopausa

Os ácidos graxos essenciais tipo ômega 6 funcionam por controlar alguns efeitos que provocam muitas dores no momento da tensão pré-menstrual e por isso o óleo de prímula é totalmente indicado para mulheres nesse período terem suas dores aliviadas.

Além disso, uma das características mais marcantes e importantes do óleo de prímula é a capacidade de equilibrar os hormônios que acaba por aliviar os efeitos descontrolados da menopausa. Mas não é só isso que o equilíbrio hormonal traz.

  • Saúde do Cabelo da Pele

Por oferecer um equilíbrio hormonal, o óleo de prímula para pele acaba controlando qualquer efeito que derivaria de um desequilíbrio, como uma desarmonia com a oleosidade da pele do rosto ou do corpo.

Até por isso, o óleo de prímula para pele é também utilizado como tratamento para acne, porque acaba produzindo os nutrientes certos para o rosto, mantendo uma pele limpa. Além do cabelo, que se apresenta menos seco e quebradiço, com mais vida, brilho e maciez.

Todas essas características funcionando juntas conferem ao óleo de prímula um status de solucionador de problemas, não somente internos quanto externos. No caso da pele e do cabelo, ficou reconhecido como forte combatente ao envelhecimento precoce.

Como tomar?

Muito se especula sobre como tomar o óleo de prímula, além de onde encontra-lo. O óleo de prímula é comumente comercializado no formato de cápsulas e pode ser encontrado em diversas farmácias e comércios voltados para tratamentos naturais e produtos verde.

Eles costumam vir em pequenos potes que podem variar de cinquenta a mais de cem cápsulas, assim como seus preços, por isso é importante pesquisar bastante para encontrar por um bom preço.

Além disso, recomenda-se pesquisar a respeito da qualidade da marca. Como existem muitas marcas de cápsulas de óleo de prímula no mercado, é normal que se opte normalmente pela mais barata, mas nem sempre a mais barata apresentará um bom resultado sobre como tomar o óleo de prímula.

Em casos comuns da ingestão das capsulas, sem dieta específica, o medicamente pode ser ingerido após as refeições. Quando contrário, recomenda-se a ingestão anterior ao momento das refeições, podendo ser tomada com o auxílio de líquidos.

Para as pessoas que estejam fazendo dieta e devem tomar a capsula antes das refeições, recomenda-se que utilizem a água como líquido, para que não se fuja de todo o planejamento estabelecido pela dieta.

Você também pode gostar destes conteúdos:

Quantidade Recomendada

A quantidade recomendada de óleo de prímula é sempre um assunto polêmico a ser discutido por que grande parte das pessoas que procuram o medicamento e descobrem suas funções e benefícios passam a se auto medicar.

Em nenhum caso se recomenda a automedicação e quando falamos de tratamentos naturais, a impressão que se tem é que não podem fazer mal por se tratarem de um produto proveniente da natureza e aí que se comete um erro.

Um produto tão forte quanto o óleo de prímula, quando não bem administrado em sua quantidade pode apresentar efeito completamente oposto ao esperado. Por isso se faz necessário a consulta regular a um médico responsável que possa te cercar de boas recomendações.

Nesse caso, a princípio, procura-se um nutricionista ou endocrinologista para poder fazer uma análise minuciosa do seu organismo, do que ele tem em falta e o que apresenta em exagero, para que juntos possam trabalhar em formas de correção e estabilização de qualquer mal.

Só assim, o óleo de prímula é apresentado da maneira correta, com a prescrição da quantidade exata para o seu corpo e o modo de funcionamento dele. Sem que você corra riscos, como os apresentados a seguir.

Efeitos Colaterais

Quando não se procura um médico responsável antes da ingestão do óleo de prímula e se faz isso de maneira sem critério, alguns efeitos colaterais podem atingir a pessoa que o toma.

Os ácidos graxos, por exemplo, tão importantes em toda a estrutura da composição do óleo e de seus benefícios, podem fazer mal quando ingeridos em excesso. E não há como você conhecer os índices do seu corpo sem fazer um exame prévio.

Além disso, efeitos mais rápidos da má ingestão do óleo de prímula podem ser observados, como intensas dores de cabeça, e problemas intestinais de vários graus, variando desde a dor abdominais até a diarreia.

Em casos mais graves, e menos comuns, também podem acontecer alergias e até mesmo hemorragias. Além é claro do efeito contrário ao que grande parte das pessoas espera, quando se começa a ganhar peso descontroladamente.

Contraindicações

A grande pergunta a respeito do óleo de prímula é se ele pode ser ingerido por mulheres grávidas e a resposta é não. Baseado no que tratamos no conteúdo, é possível que se entenda o porquê dessa negativa.

óleo de prímula contraindicações
O óleo de prímula pode prejudicar a gestação e fazer mal para o seu bebê, portanto tome muito cuidado ao utiliza-lo

Sabemos por exemplo, que o óleo trabalha com o equilíbrio hormonal, que no caso de mulheres grávidas funciona de forma muito específica e natural e não podem ser controlados muitas vezes.

Outro fator importante, é o quanto as capacidades desse medicamento atuam em músculos internos, inclusive no útero, oferecendo um risco a essas gravidezes.

Gostou deste conteúdo sobre óleo de prímula? Então curta agora mesmo nossa página do Facebook: O universo da saúde no Facebook!

5 (100%) 36 votes