Remédios Caseiros

O que são remédios caseiros?

Os remédios caseiros são tipos de medicamentos não convencionais, não necessariamente legitimado pela comunidade médica quanto à sua eficácia, cuja função é tratar determinadas doenças ou aliviar seus sintomas. Plantas, substâncias produzidas por animais, como o mel de abelha, e certos minerais costumam ser os mais utilizados.

Muitos desses remédios caseiros já eram indicados por nossas avós e bisavós porque já fazem parte da cultura popular de comunidades brasileiras e sobrevivem mesmo diante das novas tecnologias biomédicas desenvolvidas no século XXI.

O que são plantas medicinais?

remedios-caseiros-plantas-medicinais

Plantas medicinais são aquelas que possuem princípios ativos que auxiliam no tratamento de doenças. Elas são uma das mais importantes matérias-primas para a elaboração de remédios caseiros. Algumas conseguem até mesmo levar a cura ao paciente.

São consumidas de diferentes formas, depende muito do tipo de planta e da finalidade medicinal. Podem ser consumidas diariamente como chás ou infusões, na composição de xaropes caseiros, na forma de sucos, pomadas ou emplastros.

O uso de plantas medicinais teve nascimento no Brasil devido a práticas indígenas, que posteriormente receberam influencias dos negros africanos e dos europeus, em uma época em que as comunidades mais distantes das cidades não tinham como recorrer a médicos.

Fitoterapia é o nome que se dá ao estudo das plantas medicinais e sua eficácia no tratamento de doenças. Elas podem ser utilizadas para complementar o tratamento de diversas doenças, mas não devem ser ministradas sem o conhecimento de um médico porque pode haver riscos de interações medicamentosas. Além disso, algumas plantas com propriedades medicinais podem também ser tóxicas, dependendo da doença ou da quantidade consumida.

Quais os benefícios das plantas medicinais?

Ainda que a comunidade médica não reconheça os benefícios ou a eficácia do uso de determinadas plantas medicinais, há outras que já possuem legitimidade científica e inclusive são receitadas pelos médicos como auxiliares no tratamento alopático. É o caso do eucalipto que é um ótimo broncodilatador.

Ainda que apresentem muitos benefícios à saúde, é preciso alguns cuidados no uso de plantas medicinais porque o seu abuso pode causar sérias intoxicações. Há também que cuidar para que não haja riscos de reações alérgicas, pois algumas pessoas têm alergias ao contato ou ingestão de determinadas plantas.

Prevenir, aliviar e tratar determinadas doenças como viroses, infecções, gripes, azia, ou mesmo hipertensão e asma são os benefícios mais importantes que as plantas medicinais oferecem e sem causar efeitos colaterais desconfortável, além de terem um custo bem mais baixo do que a maioria dos remédios alopáticos. Podem ser facilmente encontradas em mercados, feiras e lojas de produtor naturais.

Veja uma lista dos principais benefícios que as plantas medicinais podem oferecer como remédios caseiros:

  • Anti-catarral: evita a formação de catarro;
  • Anti-espasmódico: previne ou trata contrações musculares dolorosas;
  • Anti-flatulento: combate gases intestinais;
  • Anti-reumático: trata o reumatismo;
  • Anti-tussígeno: evita a tosse;
  • Diurético: ajuda na eliminação de líquidos pelos rins;
  • Emético: provoca vômitos;
  • Expectorante: auxilia na eliminação da mucosidade pelo aparelho respiratório;
  • Hemostático: ajuda a estancar hemorragias;
  • Obstipante: ajuda a prender o intestino.

Quais são as principais plantas medicinais? 


Plantas medicinais constituem um aglomerado de espécimes muito grande e diversificado na flora brasileira (e no mundo todo). Cada uma dessas plantas tem propriedades distintas e atuam de forma diferente no organismo, isso sem contar que uma mesma planta pode ser preparada de diferentes maneiras.

Não há dados estatísticos que classifiquem quais são as mais usadas ou mais importantes. No entanto, o Ministério da Saúde financiou 108 pesquisas entre 2003 e 2010 sobre o uso de plantas medicinais.

Veja a seguir algumas plantas que foram aprovadas não só pelas experientes vovós, mas também pela ciência e que são amplamente utilizadas como remédios caseiros:

  • Boldo (Plectranthus barbatus): recomendado para tratar problemas digestivos, azia e indigestão (smilares: alcachofra, espinheira-santa e erva-doce);
  • Babosa (Aloe vera): bom com auxiliar na cicatrização de feridas, queimaduras e inflamações na pele (similares Calêndula, confrei e tanchagem);
  • Camomila (Matricaria chamomilla): bom para tratamento de ansiedade e insônia (similares: Melissa, erva-cidreira e valeriana);
  • Guaco (Mikania glomerata): recomendado para tratar respiratórias obstruídas e estados gripais (similares: eucalipto, hortelã e poejo);
  • Gengibre (Zingiber officinale): indicado para rouquidão e problemas na garganta (similares: canela, cravo e romã);
  • Quebra-pedra (Phyllanthus niruri): indicado nos casos de cálculos renais e infecções urinárias (similares Cavalinha, carqueja, barba-de-milho);

lista de plantas medicinais

Abaixo, segue uma lista com 11 plantas medicinais e suas propriedades terapêuticas:

1. Cidreira

Alivia dores de cabeça, gases intestinais e tem efeito sedativo, diurético e expectorante.

2. Marcela do Campo

Auxilia o funcionamento digestivo, previne doenças do estomago e alivia cólicas intestinais.

3. Marapuama

Tem efeito no combate à fadiga e no tratamento da depressão

4. Guaraná

As folhas combatem o esgotamento físico e mental, são auxiliares no tratamento da depressão, estimulam as funções cerebrais, previne arteriosclerose e artrites e ainda pode ser preparada como bebida tônica e estimulante.

5. Ginseng

É uma erva revitalizante, contribui com a contenção do crescimento de células cancerígenas, na melhoria da circulação sanguínea, no alivio do estrese e ainda é um estimulante sexual.

6. Carqueja

Auxilia em casos de má digestão, de cansaço físico, no alivio da prisão de ventre, da gastrite e da azia. Também pode ser aliado no tratamento da anemia, de distúrbios do fígado e rins, diabetes, asma, infecções diversas, é diurético, tem ação desintoxicante e é indicada em dietas para perda de peso.

7. Erva doce

Melhora a digestão e a secreção biliar; alivia cólicas intestinais, prisão de ventre e azia, elimina mau hálito e toxinas da pele, estimula o apetite e uma maior produção de leite em mulheres lactantes.

8. Hortelã

É recomendada como antitérmico, no alivio de gases, no combate a inflamações e processos infecciosos diversos, melhora a saúde do sistema nervoso e também tem ação vermicida. Também alivia coceiras, inchaços e dores de cabeça.

Ainda trata resfriados, faringites, tosse, problemas de garganta, rinite, conjuntivite, cólicas, diarreias e problemas respiratórios.

9. Chá preto

Alivia os sintomas da depressão, combate a dor de cabeça, tem ação energética, estimula os nervos, músculos e sistema nervoso. Também auxilia na perda de peso.

10. Canela

Combate ulcerações na gengiva, dores estomacais, diarreia, pressão baixa, espasmos, amenorreia e respiração ofegante. Reduz calafrios e tosses e trata escorbuto e reumatismos.

11. Porangaba

Excelente diurético, tem ação tonificante na circulação sanguínea, auxiliando na perda de peso, combate a fadiga, asma e bronquite, elimina edemas, trata diarreia, cólicas intestinais e inflamações renais.

O que são chás medicinais?

Chas-como-remédios-caseiros

São bebidas preparadas pela infusão de folhas, flores raízes ou outras partes de plantas medicinais. Contém diversos benefícios à saúde porque contém água e ervas que possuem atributos curativos ou que agem na prevenção de doenças. Os chás podem ter propriedades variadas: calmantes, estimulantes, diuréticas ou expectorantes, por exemplo.

Os chás medicinais são amplamente utilizados como remédios caseiros, pois trazem o benefício de potencializar as ações especificas da respectiva planta utilizada. Além disso, hidratam o organismo. Podem ser tomados quentes ou gelados, dependendo da erva utilizada e da finalidade.

Quais os tipos de chás medicinais?

As finalidades dos chás medicinais são inúmeras. Selecionamos abaixo algumas das mais importantes:

Chás emagrecedores

Geralmente são aqueles de plantas que têm ação diurética, ajudando no combate à retenção de líquidos e eliminando toxinas do organismo. Mas para ajudar mesmo a emagrecer não podem ser adoçados com açúcar ou mel. O chá verde e o gengibre são boas opções.

Chás para gripe e resfriado

Boas recomendações são equinácea, hortelã e anis verde. O anis possui propriedade expectorante, facilitando a respiração. A equinácea e a hortelã fortalecem o sistema imunológico, encurtando períodos de gripe e do resfriado.

Chás calmantes

Camomila, erva-cidreira e a flor do maracujá (passiflora), a flor de alfazema são os melhores chás para essa finalidade. Têm propriedade sedativa e acalmam os nervos.

Chás para gases

Auxiliam a digestão e combatem os gases em poucos minutos após ingeridos. Algumas boas opções são funcho, alcaravia e anis-estrelado.

Chás para dor de cabeça

Um dos melhores chás para esse inconveniente é aquele da casca do salgueiro. Ele tem efeito analgésico, anti-inflamatório e febrífugo.

Chás medicinais podem ser consumidos em qualquer momento do dia, inclusive como substituto da água. No entanto, assegure-se de que você não tem alergias ou algum fator de saúde para o qual o chá que você quer fazer uso seja contraindicado.

O que são sucos medicinais?

Remédios-caseiros-e-os-sucos-medicinais

Sucos medicinais são aqueles preparados com frutas e ervas especificas para ajudar no tratamento de um mal ou na sua prevenção. Eles contêm diversos nutrientes que ainda contribuem para uma dieta equilibrada e saudável.

Amplamente utilizados como remédios caseiros, esses sucos feitos da mistura de determinadas frutas e ervas também possuem propriedades medicinais e podem ser um aliado tão forte quanto os chás na prevenção e tratamento de doenças.

Veja alguns exemplos de sucos medicinais (e saborosos) que são bem simples de fazer em casa:

Suco de beterraba com maçã e gengibre

Eis aqui um dos mais populares remédios caseiros existente. Esta combinação é rica em vitaminas A, B6 e C, o que resulta em benefícios como o aumento da imunidade, ação anti-inflamatória e auxilio no funcionamento do aparelho digestivo. Também contém antioxidantes, prevenindo, portanto, o envelhecimento precoce.

Basta misturar no liquidificador uma beterraba média, uma maçã pequena sem casca e três raspas de gengibre em 300 ml de água, depois coar e beber.

Suco de água de coco com pepino

Esta combinação resulta em um suco com alto poder diurético, pois tanto o pepino como a água de coco estimulam as vias urinárias, expulsando mais facilmente as toxinas do organismo.

É só misturar um pepino com 200 ml de água de coco no liquidificador, coar e beber. Este é um suco rico em fibras, potássio e poucas calorias.

Suco de couve manteiga com abacaxi, laranja e maçã

Este suco é fonte de ácido fólico, cálcio, ferro, potássio e betacaroteno. É um excelente preventivo da osteoporose e do envelhecimento precoce, problemas cardiovasculares e doenças degenerativas. Controla a pressão arterial e auxilia o funcionamento da digestão.

É só bater no liquidificador duas colheres de sopa de couve manteiga picada, duas fatias médias de abacaxi, suco de uma laranja e uma maçã, sem casca e sem semente. Depois é só coar e servir.

Suco de melancia com gengibre e manjericão

Este suco medicinal tem alto poder diurético por conta da melancia, além de ser um alimento termogênico, por causa do gengibre, que pode aumentar a queima de calorias em mais de 10%. A mistura ainda promove desintoxicação do organismo, através do manjericão.

Basta bater no liquidificador duas fatias de melancia, uma lasca de gengibre e uma folha de manjericão fresco em 300 ml de água. Depois é só coar e beber.

Suco de maçã com couve e cenoura

Está é uma combinação rica em betacaroteno e vitamina A, o que lhe dá ação antioxidante, além de auxiliar na reação dos olhos à luminosidade. A casca da maçã e evita acumulo de gorduras nas paredes arteriais.

Com o auxílio de chás, sucos e plantas, você tem à disposição diversos remédios caseiros apara as mais variadas situações, entretanto é sempre aconselhável procurar um médico para o tratamento adequado de qualquer enfermidade.