Home / Doenças / Doenças Mentais / Transtorno de ansiedade – Causas, sintomas e tratamentos

Transtorno de ansiedade – Causas, sintomas e tratamentos

A ansiedade nada mais é que um mecanismo que nosso organismo toma como defesa, nos preparando para uma certa situação.

O estado de ansiedade é comum em todo ser humano. Ficar alerta com uma situação preocupante, tal como uma avaliação na escola, uma reunião importante no trabalho, passar por uma situação desagradável ou esperar por algo muito bom que desejamos gera ansiedade.

Quando essa sensação de ansiedade passa a ser constante, já pode ser considerada como transtorno de ansiedade generalizada (TAG), um estado de ansiedade contínuo que, ao invés de ajudar na preparação para enfrentar a situação, torna-se um problema patológico.

O que é transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

Já se perguntou o que é transtorno de ansiedade generalizada? É caracterizado por pensamentos ansiosos por no mínimo seis meses, isso causa consequências físicas e compromete o rendimento nas ações cotidianas.

Esta ansiedade ou TAG é identificada como uma expectativa ou uma preocupação excessiva que pode até mesmo causar complicações físicas, dentre elas:

  • Tensões musculares;
  • Problemas digestivos;
  • Consequências psicológicas como fobias, crises de pânico e depressão.

Quais são as causas do Transtorno de Ansiedade Generalizada

Ainda existem dúvidas sobre as exatas causas do transtorno de ansiedade generalizada, contudo, as hipóteses se inclinam para um desequilíbrio dos neurotransmissores existentes no cérebro. Por exemplo, o desequilíbrio das células nervosas que influenciam na liberação de serotonina, dopamina e norepinefrina.

Contudo, é importante prestar atenção para alguns fatores de risco que podem desencadear a doença:

Traumas causados na infância

Crianças que sofreram algum tipo de trauma ou vivenciaram uma situação traumática estão mais propensas a desencadear o transtorno de ansiedade generalizada durante a sua vida.

Fatores genéticos podem causar transtorno de ansiedade generalizada

O TAG também pode estar relacionado a causas genéticas. É possível encontrar mais de um caso em uma mesma família, o que demonstra um padrão de hereditariedade.

Mulheres são mais propensas a desenvolver TAG

O transtorno de ansiedade generalizada é encontrado mais em mulheres do que em homens. Acredita-se que mais que o dobro dos casos de TAG ocorram em mulheres. Isto se dá pelo fato das mulheres estarem mais expostas ao estresse e também por mudanças hormonais.

Uso excessivo de substâncias tóxicas

O abuso de álcool, nicotina e drogas ilícitas facilita no desenvolvimento de transtorno de ansiedade. Normalmente, pessoas que bebem e fumam muito já apresentam um quadro de ansiedade, motivo pelo qual abusam dessas substâncias, as quais proporcionam uma espécie de “relaxamento”.

Transtorno de Ansiedade Generalizada: Cuidado com Doenças Crônicas

Pessoas que sofrem de doenças crônicas, como o câncer, estão mais propensas a sofrer de transtorno de ansiedade. Estas pessoas estão em constante preocupação com seu estado de saúde, preocupadas com o futuro, o que lhes causa ansiedade. O estresse pode ser incluído nessa categoria.

10 principais sintomas e como diagnosticar o TAG

1) Problemas com o sono

O primeiro sinal do TAG é a alteração do sono. Passar horas virando na cama sem conseguir pegar no sono ou não conseguir mantê-lo, acordando durante a noite, pode ser um sintoma de transtorno de ansiedade generalizada. Pessoas que ficam pensando no que aconteceu durante o dia ou antecipando situações estressantes também podem estar sofrendo com a doença.

2) Superabundância de preocupação

▷ Conheça as 8 doenças degenerativas mais comuns no Brasil.

Se você se preocupa demais com as situações do cotidiano, sejam grandes ou pequenas, a ponto de influenciar no rendimento de suas ações, cuidado, você pode estar apresentando sintomas de TAG. Muitas pessoas apresentam preocupações todos os dias atrapalhando suas ações diárias. Se for consistente e durar por mais de seis meses, é um sintoma de TAG.

3) Medos sem causa específica

Viver cercado do medo constantemente como, por exemplo, perder algo, ser criticado, viajar de avião, ou animais, pode ser um sintoma do TAG.

Ter medo é natural, nem todos são seguros a todo tempo, mas se esse medo for opressivo e fora da situação real do risco, quando se torna uma fobia, pode ser um dos sintomas do transtorno de ansiedade.

4) Agitação constante

Pessoas que são agitadas demais, que apresentam problemas de concentração e estão constantemente cansadas podem apresentar quadro clínico de TAG. Estas pessoas normalmente apresentam uma inquietude intensa, não conseguem ficar paradas, movimentam-se de um lado ao outro, movimentam partes do corpo como as pernas irrequietas.

Para chegar ao nível de potencial sintoma de transtorno de ansiedade generalizada, este comportamento deve comprometer as atividades normais e diárias que necessitam de atenção, como é o caso da finalização de um projeto ou uma prova escolar.

5) Perfeccionismo

O perfeccionismo é visto como um dos sintomas para diagnosticar o transtorno de ansiedade. Pessoas perfeccionistas tendem a almejar altos padrões no que fazem e se frustrando na maioria das vezes, causando ansiedade exagerada.

Alguns até conseguem atingir seu objetivo, mas pagando um preço alto. O medo de errar e a infindável busca pelo perfeito resultam em uma ansiedade diária, o tempo todo, em tudo que fazem. Atingir o perfeito é praticamente impossível, o que faz os perfeccionistas sofrerem com a decepção e, muitas vezes, cumulando com a depressão.

6) Músculos sempre tensos

A ansiedade é um dos fatores causadores do sintoma tensão muscular. Exemplos de situações de tensões são: pressionar a mandíbula, dores constantes no pescoço e nos ombros, dores nas costas e punhos tensionados.

É comum que, pessoas com TAG sequer percebam os sintomas, justamente por já terem se acostumado e acreditar que é algo normal do seu corpo. Com certeza, você mesmo deve conhecer pessoas que estão frequentemente tomando relaxantes musculares para conseguir dormir e retirar um pouco a tensão muscular.

7) Sintomas físicos

Por mais que o transtorno de ansiedade generalizada seja um problema mental, ele também pode refletir no corpo. Pessoas ansiosas apresentam tremores, cansam-se com maior facilidade, podem apresentar sintoma de asfixia, coração acelerado, suor nas mãos, boca seca, tontura e até náuseas.

O aparelho digestivo é um grande espelho para os sintomas do TAG. O intestino é muito vulnerável ao estado psicológico, por isso, em muitos casos de transtorno de ansiedade generalizada os pacientes apresentam síndrome do intestino irritável. Seus sintomas são dores de estômago, inchaço, gases, cólicas, intestino preso e/ou diarreia.



8) Crises de pânico

Crises de pânico são momentos de extremo medo acompanhados de sintomas físicos como a falta de ar, dores no peito e no estômago, coração acelerado, mãos geladas e suadas e tensão muscular.

Uma pessoa que sofre de crise de pânico pode desenvolver TAG a partir do momento que se sente ansiosa pelo medo da crise acontecer novamente.

9) Lembrança de momentos traumáticos

Pessoas que passaram por situações traumáticas costumam guardar lembranças do evento e, de tempos em tempos, essas situações voltam para a memória. Assim, toda vez que estes momentos de lembrança são engatilhados pode surgir a crise de ansiedade.

10) Compulsividade

Neste sintoma de transtorno de ansiedade generalizada se enquadram os casos de comportamento compulsivo e pensamento obsessivo.

Comportamento compulsivo é quando uma pessoa não consegue controlar seu comportamento para determinada ação, como pessoas que estão sempre lavando as mãos ou arrumando coisas em seus devidos lugares. Sem perceber, elas executam essas atividades por várias vezes em um dado momento. Ao ter a necessidade de estar sempre repetindo este ato, elas se tornam ansiosas.

O pensamento obsessivo também é uma atividade que não é controlada. Estar sempre repetindo o mesmo pensamento, como exemplo, repetir incessantemente “Eu vou conseguir, eu vou conseguir…” pode ser um sintoma de TAG.

Como diagnosticar o transtorno de ansiedade generalizada

Apesar da ansiedade ser normal, quando ela passa a ser constante e foge do seu controle é importante buscar ajuda médica.

O especialista recomendado para o tratamento do TAG é um psiquiatra. Ele vai atender em consulta e fará um diagnóstico sobre os seus sintomas.

Este diagnóstico pode ser iniciado com perguntas padronizadas para o caso, como exemplo, quando você começou a perceber os sintomas, qual a sua rotina, se você sofre uma carga extensa de estresse todos os dias, se você apresenta cansaço, irritação, e falta de concentração, se há ou já houve pensamento suicida, e principalmente se você sente que a ansiedade está atrapalhando a sua rotina.

Ele também pode pedir exames físicos, como de sangue e urina, para diagnosticar se a ansiedade está ligada a alguma condição médica pressuposta.

Transtorno de ansiedade generalizada tem cura: tratamentos

Caso perceba que está ansioso constantemente, a primeira coisa a se fazer é procurar ajuda profissional. Um psiquiatra poderá analisar sua situação e então diagnosticar o TAG, já sugerindo seu tratamento através de medicação.

Outro profissional capaz de lhe ajudar é um psicólogo. Ele poderá, através de sessões de psicoterapia, ajudar você a entender quais fatores o levaram para a ansiedade, além de lhe ajudar a trabalhar com esses fatores e controlar os sintomas até sua total redução.

tratamento transtorno de ansiedade generalizada
Medicamentos podem ser utilizados para tratar o transtorno de ansiedade

Com a ajuda da terapia cognitivo-comportamental (TCC), o indivíduo com TAG consegue retomar suas atividades antes comprometidas pelo transtorno, isto em um curto período de tempo.

Já quanto aos medicamentos para tratamento de ansiedade generalizada, normalmente são indicados: benzodiazepinas, antidepressivos e ansiolíticos.

Alguns medicamentos famosos no tratamento do TAG são: Alenthus Xr, Alprazolam, Ansitec, Bromazepam, Diazepam, Efexor XR, Fluoxetina, Lexotan, Lorax, Mirtazapina, Paroxetina e Rivotril.

Jamais se automedique. Apenas um profissional psiquiatra pode indicar corretamente quais medicamentos devem ser tomados e a respectiva dosagem, dependendo de cada caso. Também, não interrompa o uso do medicamento sem a solicitação médica.

É comum pacientes interromperem por acreditar não estar obtendo o resultado, contudo, normalmente os efeitos dos remédios começam a acontecer em 15 dias após sua primeira ingestão.

Além de seguir corretamente o tratamento, outro cuidados importantes são:

  • Atividades físicas: Manter-se ativo reduz o estresse e produz neurotransmissores responsáveis pelo bem estar.
  • Técnicas de relaxamento: Ioga, meditação, exercícios de respiração ajudam a acalmar evitando o estresse, logo diminuem a ansiedade.
  • Abstenção de uso de substâncias: O álcool é um depressor do sistema nervoso central. Drogas ilícitas como a cocaína podem levar a depressão. A nicotina é estimulante, podendo levar a ansiedade.

Um diagnóstico precoce e o tratamento seguido à risca, além de diminuir os sintomas já existentes, são vitais para que você consiga superar o transtorno de ansiedade.

Dúvidas sobre transtorno de ansiedade generalizada? Comente e curta nossa página do Facebook!


Veja!

dependencia quimica

Dependência química – Diagnóstico e Tratamento.

A dependência química é uma condição que afeta muitas vidas, não apenas das pessoas que …