Home / Doenças / Doenças Mentais / Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): causas, sintomas e tratamentos

Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): causas, sintomas e tratamentos

Você já deve ter ouvido falar muito sobre TOC, sigla para Transtorno Obsessivo-Compulsivo. O distúrbio de ansiedade é muito comum a partir do final da adolescência afetando 2 a cada 100 pessoas no país.

Ideias obsessivas, compulsão por manter tudo organizado por tamanho e cores, pensamentos repetitivos, executar uma série de atos que, embora não faça sentido, faz com o que o portador da doença acredite que esses atos podem evitar algum mal a alguém, são frequentes a quem sofre de transtorno obsessivo-compulsivo.

Embora não haja cura, é possível amenizar o problema de transtorno de ansiedade tão logo o diagnóstico seja dado. Por isso, neste conteúdo abordaremos tudo o que você precisa saber sobre transtorno obsessivo-compulsivo e quais os melhores tratamentos.

O que é transtorno obsessivo-compulsivo

Popularmente conhecida como TOC, o transtorno obsessivo-compulsivo é um distúrbio de ansiedade, caracterizado por ideias obsessivas, comportamentos repetitivos e compulsivos sem o menor controle.

O transtorno obsessivo-compulsivo tem dois tipos: aquele em que predominam apenas os pensamentos obsessivos e aquele em que há obsessões e rituais repetitivos que visam aliviar a ansiedade, mas que acabam por atrapalhar o dia a dia do portador.

Causas do transtorno obsessivo-compulsivo

As causas do transtorno obsessivo-compulsivo não são totalmente conhecidas, mas existe uma relação entre o neurotransmissor serotonina no cérebro com a formação de sintomas do TOC.

O que se sabe é que o transtorno obsessivo-compulsivo pode ser hereditário e a pessoa pode sofrer também de outros distúrbios, como fobia social, transtorno do pânico, depressão e síndrome de tourette (síndrome dos tics).

Algumas complicações associadas ao TOC apontam para o uso do álcool ou outras drogas como o cigarro ou mesmo drogas ilícitas, dermatite de contato e envolvimento em relacionamentos problemáticos e/ou abusivos.

Sintomas do transtorno obsessivo-compulsivo

Os sintomas clássicos do transtorno obsessivo-compulsivo são obsessão e compulsão. Conheça melhor cada um destes sintomas:

Sintomas de obsessão

Obsessão é uma ideia que vem à mente de forma intrusiva, mesmo que o portador do TOC possa entender que se trata de pensamentos sem nexo, porém, não consegue evitá-los. Os sintomas de obsessão são:

  • Fixação em manter tudo organizado
transtorno obsessivo compulsivo
Transtorno obsessivo compulsivo e mania de organização

Não há nenhum problema em querer manter seu armário ou mesa de trabalho organizados, mas em uma pessoa com transtorno obsessivo-compulsivo a organização é excessiva e precisa seguir uma ordem, seja por cor, por número ou por tamanho.

Essa necessidade ocupa a maior parte do tempo, podendo, inclusive, fazer o portador perder o emprego e afastar as pessoas que não compreendem o seu quadro clínico.

  • Obsessão por limpeza

O medo de ser contaminado é tão grande no portador de transtorno obsessivo-compulsivo que ele passa o tempo todo lavando as mãos e limpando a casa.

  • Pensamentos negativos

A obsessão em pensar coisas negativas, como autoagressão, acidentes e mortes de pessoas queridas, das formas mais variadas possíveis, é comum em quem sofre de TOC. Pode estar relacionada com o medo de perder as pessoas que ama e/ou não saber o que fazer em situações de maior estresse.

  • Pensamentos de cunho sexual ou religioso

Pensar excessivamente em sexo ou na própria religião são alguns dos sintomas do transtorno obsessivo-compulsivo.

Sintomas de compulsão

A compulsão em pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo é caracterizada por atos repetitivos que o portador se sente obrigado a executar com a finalidade de aliviar ou evitar a ansiedade causada pelas obsessões.

O portador de TOC cumpre rituais minuciosos com a intenção de evitar que algo terrível aconteça, pois acredita que a sua vida ou a vida de alguém depende deste ritual. Além disso, ele repete várias vezes o mesmo comportamento, seja verificar se trancou a porta, colocou a carteira na bolsa ou fechou a válvula do gás.

Diagnóstico do transtorno obsessivo-compulsivo

Muitas vezes, o diagnóstico do TOC só é feito em adultos, anos depois que os sintomas surgiram. Qualquer pessoa pode apresentar um comportamento compulsivo durante a vida, por isso é importante reparar se esse comportamento se repete várias vezes. Para ter certeza de que o problema do paciente é TOC, os médicos se utilizam de alguns exames, dentre eles:

  • Exame físico, para excluir outras possíveis causas dos sintomas;
  • Exames laboratoriais, que inclui hemograma completo, triagem para detectar drogas no organismo, como álcool, e medição da tireoide para iniciar o tratamento medicamentoso.
  • Avaliação psicológica, que consiste em perguntas sobre os pensamentos do paciente, sentimentos, comportamento, além de conversar com familiares próximos para entender melhor a situação.

Critérios de diagnóstico

Os critérios de diagnóstico de transtorno obsessivo-compulsivo precisam atender ao estabelecido no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), publicado pela Associação Americana de Psiquiatria. O manual é usado por profissionais de saúde mental para descobrir doenças mentais, e pelas companhias de seguro para reembolsar pacientes e familiares por qualquer gasto que tenham tido.

O paciente para ser diagnosticado com TOC precisa apresentar sintomas específicos, tais como a obsessão, compulsão ou ambos, perceber ou não que suas obsessões e compulsões são irracionais e frequentes, e se estas crises interferem em seu dia a dia.

Vencendo o TOC: tratamentos para transtorno obsessivo-compulsivo

Apesar do TOC não ter cura, existe tratamento que pode aliviar os sintomas e fazer com que o paciente tenha mais qualidade de vida. Dentre os tratamentos para transtorno obsessivo-compulsivo mais comuns estão os antidepressivos e a psicoterapia comportamental.

vencendo o transtorno (TOC)
Vencendo os sintomas do TOC

Os antidepressivos funcionam como inibidores de recaptação de serotonina e costuma ser receitado em doses elevadas. Já a psicoterapia consiste em colocar o portador do transtorno obsessivo-compulsivo em situações que geram ansiedade para que o paciente aprenda a lidar de forma saudável e gradual. A combinação de ambos sugere um melhor resultado para os pacientes e um tratamento muito efetivo.

Medicamentos para transtorno obsessivo-compulsivo

Os medicamentos abaixo são os mais indicados pelos médicos para o tratamento de TOC:

  • Assert
  • Citalopram
  • Clomipramina
  • Escitalopram
  • Fluoxetina
  • Paroxetina
  • Sertralina

Lembre-se que somente o médico pode receitar estes medicamentos, indicando dosagem e duração do tratamento para o transtorno obsessivo-compulsivo. Não se automedique, não interrompa o tratamento sem antes falar com o médico, pois os efeitos colaterais podem ser graves, e sempre leia a bula do remédio, caso esqueça e tome mais quantidades do que deveria.



Pronto para iniciar os cuidados e tratamentos do transtorno obsessivo-compulsivo TOC? Comente se este conteúdo foi útil e curta nossa página do Facebook!


About Portal Universo da Saúde

Universo da Saúde - Um portal com conteúdos de qualidade sobre saúde, doença, causas, tratamentos, remédios caseiros e cuidados. Aproveite nossos conteúdos gratuitos e tome cuidado com a sua saúde.

Check Also

dependencia quimica

Dependência química – Diagnóstico e Tratamento.

A dependência química é uma condição que afeta muitas vidas, não apenas das pessoas que …