Home / Uncategorized / Ultrassom obstétrico – O que é, para que serve, quando deve ser feito e tipo

Ultrassom obstétrico – O que é, para que serve, quando deve ser feito e tipo

O momento da gravidez é um momento mágico para os pais que esperam seus filhos com grande expectativa e ansiedade. A ansiedade tende a ser controlada normalmente nos momentos onde é possível ver como está a saúde do bebê e como ele se comporta, através do ultrassom obstétrico

O ultrassom obstétrico tem funções que vão muito além das de descobrir o sexo do bebê e o tempo da gestação, que acontece através do ultrassom obstétrico inicial, mas de questões relativas à própria formação do corpo do bebê.

É através de exames como o ultrassom obstétrico com translucência nucal e o ultrassom obstétrico morfológico, que se descobre – em momentos diferentes da gravidez – como está o bebê e se ele precisará ou não de cuidados especiais.

O que é?

É possível que todo mundo saiba o que é um ultrassom, mas talvez nem todos possam dizer como ele funciona exatamente ou por quais motivos ele funciona. A maioria, certamente, vai atrelar sua existência à descoberta do sexo do bebê, mas existem vários tipos de ultrassom.

ultrassom obstétrico o que é
O ultrassom obstétrico é realizado já no inicio da gravidez para descobrir possíveis problemas

Nesse caso, estamos falando do ultrassom obstétrico, e esse sim tem mesmo entre um dos intuitos, o de descobrir o sexo do bebê. É um momento muito comum entre a maioria das grávidas, sendo quase que uma imagem do imaginário coletivo de estar grávida, o momento do ultrassom.

Sobre o ultrassom em si, ele é um aparelho que como o nome sugere, emite ondas sonoras e por isso não trabalha como um procedimento invasivo, uma vez que seu trabalho é todo feito pela projeção das ondas.

As ondas são emitidas e conforme vão tocando a área da barriga vão se projetando internamente de modo a desenhar todos os vazios e não vazios dentro da barriga. Dá pra entender? É tudo basicamente sobre o que o som toca.

Quando o som é emitido e projetado, ele acaba “desenhando” o que existe dentro da barriga da mãe conforme seus tons vão encontrando ou não material. Essa imagem, como você deve imaginar, é a que se projeta na tela do exame.

Pode parecer difícil entender a primeira vista, mas nesse caso só vemos o quanto o ultrassom e suas ondas sonoras são minuciosas, com a capacidade de mostrar, hoje em dia com ainda mais detalhes, o bebê, seu sexo e até mesmo o tempo de gravidez como veremos a seguir.

Para que serve?

Muito se especula sobre como é feito o exame de ultrassom obstétrico. Ele tem algumas funções muito importantes para a gravidez e as mães que nesse período ficam cada vez mais dependentes das possíveis informações a respeito da saúde dos seus filhos.

Assim sendo, como o passar do tempo, o exame obstétrico acaba por se tornar um exame de rotina, que acompanhará sempre que possível todo o crescimento do feto, como ele está se comportando, seu posicionamento dentro da barriga, entre outros.

No entanto entre as principais funções do exame de ultrassom obstétrico está, claramente, a descoberta do sexo do bebê. Essa tende a ser a principal busca pelo exame de ultrassom ainda que ele também se atenha a outras funções.

  • Translucência Nucal

Funções essas, como a translucência nucal por exemplo, muito importantes pois detalharão qualquer coisa a respeito da saúde do bebê, como o tempo de duração da gravidez que o exame é capaz de declarar de forma concisa.

O ultrassom obstétrico com translucência nucal deve ser feita num momento muito específico da gravidez, para que tenha o resultado exato do que se procura saber, num tempo de gestação inferior à décima quarta semana da gravidez.

O tempo de gestação deve ser inferior a catorze semanas por que a translucência nucal cuida da medição de um espaço existente na nuca do feto e nesse período o espaço ainda está “vazio” o suficiente para que seja translúcido no ultrassom, como o próprio nome sugere.

Além disso, esse exame também analisa com base no acúmulo de líquido da região da nuca, se o bebê tem alguma anomalia ou não, podendo ser identificada nessa fase. Quando a translucência é combinada com outros exames, pode identificar por exemplo, a presença de uma possível síndrome de down.

Quando deve ser feito?

O ultrassom obstétrico não é tão comum quanto se imagina, no que se diz respeito a sua frequência durante o período da gravidez. Isso é, existe aquele momento onde o ultrassom obstétrico é parte integrante de todo o processo pré-natal que é no terceiro mês de gravidez.

Sexo do Bebê

Nesse terceiro mês, por volta da décima segunda semana, é que acontece o tradicional ultrassom obstétrico inicial onde normalmente se descobre o sexo do bebê.  A verdade é que a grande maioria dos obstetras não acha necessário uma grande quantidade de ultrassons.

Por exemplo, a realidade é que o ultrassom obstétrico acabou se tornando uma rotina durante todo o pré-natal. Isso por que muitos médicos e médicas tem em seu próprio consultório um aparelho de ultrassom, o que facilita a utilização.

Você também pode gostar destes conteúdos:

Quantidade de Ultrassons

Nesse modo, acaba caindo na normalidade quando a mãe do bebê vai fazer uma consulta e acaba conferindo a imagem do ultrassom, para acompanhamento do crescimento do bebê na gestação.

Acompanhar o crescimento e posicionamento do bebê é muito importante, não há qualquer dúvida disso. Mas muitos médicos afirmam que numa gravidez saudável, a ultrassom obstétrica pode ser feita em no máximo três períodos diferentes da gestação, sem apresentar problemas.

Portanto não há uma regra quanto ao número de vezes que uma mãe deve fazer a ultrassom do bebê que espera, cabendo somente a ela. Muitas preferem sequer descobrir o sexo do bebê no ultrassom obstétrico inicial.

Sobre a saúde do bebê que muita gente se pergunta, especialistas afirmam que não faz mal a quantidade de ultrassons que se faz, seja um por trimestre de gravidez ou alguns, o exame não é prejudicial de forma alguma.



Ultrassom Morfológico

Se o exame de ultrassom obstétrico com translucência nucal se faz muito importante para descobertas sobre a saúde do bebê num período exato de até catorze semanas, o ultrassom obstétrico morfológico funciona de forma parecida num estágio mais avançado da gravidez.

O ultrassom obstétrico morfológico funciona de forma semelhante como uma fase do exame para entender como está o bebê e se existe alguma observação importante a ser feita ou cuidado a ser tomado, no período de aproximadamente vinte semanas, o quinto mês de gestação.

Esse costuma também ser um momento muito emocionante para as mães que “veem” seus filhos pela primeira vez. Até mesmo por ser um período mais avançado, quando o bebê se mostra maior e mais aparente na imagem do ultrassom.

O ultrassom obstétrico morfológico é uma fase do ultrassom obstétrico que já consegue visualizar com melhor clareza órgãos como coração, pulmão, rins e bexiga, por exemplo, podendo avaliar seu tamanho, desenvolvimento.

Além de uma análise muito detalhada da coluna do bebê, da cervical, além das veia e artérias do coração.

Após toda essa lista de possibilidades é natural entender o quanto é importante fazer o ultrassom obstétrico nessas fases pré-estabelecidas. Que mãe que não deseja saber tudo o que está havendo com seu filho e entender?

O Ultrassom e a Expectativa

Boa parte das mães deseja ver seu bebê no ultrassom e certamente, deseja que o bebê nasça com saúde. Porém, inevitavelmente, esse é um período que se gera uma expectativa enorme, cultivada em torno de nove meses e por isso tem alguns cuidados.

Não se recomenda, por exemplo, fazer o ultrassom obstétrico antes do período recomendado de três meses. A imagem vazia, com poucas informações ou qualquer material embrionário encontrado, pode ser uma imagem negativa para as mães, afetando sua impressão.

ultrassom obstétrico conclusão
O ultrassom obstétrico é muito importante e todas as mães devem realiza-lo para saber sobre a saúde do bebê, ou apenas para ver o seu pequeno

Além disso, é função também do ultrassom obstétrico detectar o que se denominam como anomalias, no entanto, preparam os pais, para receber da melhor forma possível, seus filhos de acordo com suas necessidades.

No momento da gravidez, os pais tendem a querer que os filhos nasçam apenas com saúde, e acabam se adaptando naturalmente às necessidades do filho, seja quais forem, com muita sabedoria e amor.

Ultrassom 3D

A ultrassom em 3D é exatamente o que o nome descreve, uma imagem em 3D do bebê que está dentro da barriga da mãe, o que acabou se tornando uma sensação entre as mães que pela primeira vez em muito tempo puderam ver seu filho o mais próximo possível da realidade.

No ultrassom habitual, com a imagem 2D, se enxerga o bebê numa imagem mais estática e transparente, que aparentemente não tem tanta realidade e ainda assim é o suficiente para mães e pais se emocionarem com a criança.

Imagine então, ver o seu filho muito semelhante ao modo como ele nascerá, incluindo formato do rosto e do corpo, traços como nariz e boca. Essa tecnologia permite também identificar qualquer tipo de anomalia.

O ultrassom 3D também acompanha todos os volumes do corpo do bebê, internos e externos e vem se tornando cada vez mais popular entre as gestantes. Além dela, a gravidez em 4D também vem crescendo cada vez mais, nela é possível ver o bebê em movimento de forma muito real.

Gostou deste artigo sobre ultrassom obstétrico? Então deixe um comentário e curta O universo da saúde no Facebook!


About Portal Universo da Saúde

Universo da Saúde - Um portal com conteúdos de qualidade sobre saúde, doença, causas, tratamentos, remédios caseiros e cuidados. Aproveite nossos conteúdos gratuitos e tome cuidado com a sua saúde.

Check Also

emulsão scott

Emulsão Scott – O que é, para que serve benefícios e preço

A Emulsão Scott é o conhecido óleo de bacalhau, uma receita do tempo de nossos …